Ministério do Esporte Disputada em Brasília, etapa define campeões brasileiros juvenis de golfe
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Disputada em Brasília, etapa define campeões brasileiros juvenis de golfe

Os atletas Pedro Junqueira e Vitória Teixeira conquistaram o título de campeões brasileiros no 24º Campeonato Amador Juvenil de Golfe, que terminou na sexta-feira (02.08), em Brasília. A competição foi realizada com recursos captados por meio da Lei de Incentivo ao Esporte e contou com a participação dos melhores jovens golfistas do país. Ulisses de Toledo Junior e Giovana Hirata Yabiku venceram na categoria pré-juvenil. A competição também somou pontos para o ranking nacional juvenil feminino e masculino da Confederação Brasileira de Golfe (CBG) e o ranking mundial amador.

Pedro Junqueira, que é beneficiado pelo programa Bolsa-Atleta do Ministério do Esporte, venceu de virada no último dia de disputas, somando 214 tacadas (75/74/65), seis de vantagem para o segundo colocado Herik Oliveira, que fechou com 220 (75/75/71). O terceiro lugar ficou com o paulista Marcos Negrini, do Damha Golf Club, que chegou a liderar a disputa no primeiro dia de torneio.  



Entre as meninas, Vitória Teixeira conquistou o bicampeonato brasileiro juvenil liderando de ponta a ponta. Nos três dias de competição, ela construiu uma vantagem confortável para fechar com 245 tacadas (79/83/82), 10 de vantagem para a vice-campeã, Carolina Pereira, com 255 no total.  "Ser bicampeã brasileira é fantástico! Me dedico muito para conquistar os melhores resultados sempre", destacou a atleta que está entre os 29 golfistas contemplados pelo Bolsa-Atleta no exercício 2013. "Receber esse benefício vai ser muito bom porque vai me dar a oportunidade de jogar outros torneios, que tem custo grande, e vai ajudar também na manutenção do equipamento. É um grande avanço!", completou a campeã.


O Campeonato Brasileiro Juvenil e Pré-Juvenil de Golfe, em Brasília, foi a quinta e última etapa do ano do HSBC Tour Nacional de Golfe Juvenil. A primeira foi realizada em São Paulo, no Guarapiranga Golf & Country Club; a segunda aconteceu no Itanhangá Golf Club, no Rio de Janeiro; a terceira em Porto Alegre, no Belém Novo Golfe Clube; e a quarta etapa aconteceu no Paraná, no Alphaville Graciosa Clube.

Lei de Incentivo ao Esporte
Segundo o diretor técnico da Confederação Brasileira de Golfe (CBG), Nico Barcellos, a Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) é um dos principais apoios para o golfe nacional. "Eu poderia dividir a Confederação e o golfe no Brasil em dois momentos: antes da Lei e depois. Hoje, com essa ajuda nós podemos fazer com que os jogadores brasileiros participem de competições e melhorem o ranking mundial e realizar projetos sociais na modalidade", disse.

Entre os projetos do golfe realizados com o apoio da LIE estão o Golfe para a Vida, que ensina os fundamentos da modalidade para professores de educação física em escolas e fornece o material para a prática, e o Golfe como um instrumento de inclusão social, da Associação Golfe Público de Japeri, no Rio de Janeiro. A iniciativa oferece aulas da modalidade para moradores da região e já começa a revelar jovens talentos.

Um deles é o golfista Anderson Nunes, de 17 anos. O atleta treina em Japeri, é o primeiro colocado do ranking carioca e também disputou o Campeonato Brasileiro Juvenil. Segundo o golfista, o projeto popularizou o esporte na região. "Muitas pessoas julgam que o golfe é um esporte para ricos, mas no Japeri é um esporte como o futebol, que todo mundo pode jogar. Além de ocupar o tempo que eu passava na rua, o golfe me deu a oportunidade viajar em competições", destaca.

Para Nico Barcellos, o investimento do Ministério do Esporte é importante agora que o golfe retorna ao programa dos Jogos Olímpicos. "Para termos jogadores nas Olimpíadas eles têm de estar em uma certa posição no ranking mundial. Sem esses recursos seria quase impossível colocarmos algum jogador em um Olimpíada", completou.

Convênio
Além da Lei de Incentivo, o Ministério do Esporte também apoia o golfe brasileiro por meio de convênio no valor de R$ 3,1 milhões, visando a evolução da modalidade até os Jogos Rio 2016. O investimento será aplicado em diversas ações, entre elas a área de ciências do esporte: serão adquiridos seis conjuntos de Flight Scope X2, equipamento que fornece dados quantitativos sobre a execução dos fundamentos da modalidade e permite analisar características de trajetória e voo da bola. Outro equipamento, o Sam Putt Lab Standard, analisará 28 parâmetros de tacada.

Os recursos também serão utilizados para viabilizar a participação dos brasileiros nas principais competições do calendário internacional, além de formar equipe técnica, com fisiologista, preparador físico, psicólogo, nutricionista, médico e fisioterapeuta. Entre as competições importantes deste ano, os brasileiros encaram o Tour América 2013, com etapas em vários países do continente.


Paula Braga, com informações da CBG
Foto: Zeca Resendes/CBG
Ascom - Ministério do Esporte

Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla