Ministério do Esporte Seminário debate investimentos e propostas para ampliação da Rede Cedes
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Seminário debate investimentos e propostas para ampliação da Rede Cedes

O Ministério do Esporte investiu, de 2004 a 2012, cerca de R$ 4,2 milhões em produções científicas por meio de iniciativas da Rede Cedes. A pasta financiou 144 pesquisas de 101 instituições de ensino superior, gerou 317 apoios financeiros a bolsas de pesquisa e integrou 106 grupos de pesquisa, com o envolvimento de 113 pesquisadores. A pasta criou ainda um acervo virtual que contém todas as pesquisas e publicações realizadas.

Para  avaliar os 10 anos de Rede Cedes e construir a nova proposta de manutenção para os próximos anos, cerca de 100 professores doutores de universidades de educação física e ciências do esporte participam até esta terça-feira (01.10), no Hotel Nacional de Brasília, do "Seminário Nacional da Rede Cedes: 10 anos de produção". A solenidade de abertura, às 9h desta segunda-feira (30.09), foi feita pela diretora Cássia Damianni, representando o ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Os trabalhos foram distribuídos em mesas-redondas. A primeira foi "Memória e Difusão do Conhecimento da Rede Cedes/ME", com a participação dos professores doutores Giovani De Lorenzi Pires (UFSC), Gisele Maria Schwartz (Unesp) e Dulce Figueira (UnB).

O lugar da Rede Cedes no Ministério do Esporte e no Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação foi tema da segunda mesa-redonda, com a participação de Andréa Ewerton (ME) e dos professores doutores Ana Márcia Silva (UFG), Marcos Túlio de Melo (Unifesp) e Cesar Leiro (UFBA/Uneb). "Nossa expectativa é que o termo de cooperação assinado entre o Ministério do Esporte e o CNPq possibilite a ampliação e a qualificação das pesquisas a serem feitas pela Rede Cedes", disse Andréa Ewerton. "Tanto pelo compromisso dos pesquisadores presentes quanto pelas propostas a serem implementadas, e pela manutenção da rede, deu-se mais um passo na qualificação de políticas públicas de esporte e lazer para a população brasileira", afirmou a gestora.

Andréa Ewerton e os professores doutores Fernando Starepravo (UEM), Silvana Martins de Araújo (Ufma) e Andre Malina (CBCE) conduzem, às 8h30 desta terça, a mesa-redonda "Rede Cedes, edital e financiamento e controle social". À tarde, será a vez de os grupos de discussão se reunirem para, em seguida, atuar na plenária final, quando serão apresentadas as propostas dos grupos. O moderador será Ednaldo Pereira Filho (Unisinos).

Desafios estratégicos
O "Seminário Nacional da Rede Cedes: 10 Anos de Produção" é resultado de um esforço coletivo de pesquisadores participantes para avaliar o 1º decênio da rede. Mais do que isso, poderá indicar desafios estratégicos voltados para o objetivo principal de qualificar as políticas públicas de esporte e de lazer como fenômeno cultural, responsabilidade do Estado e um direito de todos.

Na opinião do professor doutor das universidades Federal da Bahia e do Estado da Bahia e membro da coordenação nacional dos pesquisadores, César Leiro, entre as inúmeras vantagens que o encontro apresenta está o reconhecimento da produção. "É só olhar para a sua memória e ver tudo o que foi produzido, nos grupos de pesquisa, nas diversas regiões do país", disse.

Outra questão importante apontada por César Leiro em relação ao seminário é a expectativa sobre a alocação institucional da Rede Cedes na nova configuração do Ministério do Esporte, com a fusão de duas secretarias nacionais anteriores - de Esporte Educacional (Sneed) e de Esporte e de Lazer (SNDEL) -, que resultou na Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis).

A política de financiamento por meio de editais é outro desafio da Rede Cedes destacado pelo professor. De acordo com ele, para grupos de pesquisadores interessa que o financiamento garanta a periodicidade dos repasses, com vistas a uma melhor difusão do conhecimento produzido pelo repositório dos textos acadêmicos e subsídios aos gestores públicos das esferas estaduais e municipais. "É importante que os editais possam expressar a pluralidade dos temas relativos às políticas públicas e priorize o esporte e o lazer socialmente referenciados", completou.

Carla Belizária
Foto: Francisco Medeiros
Ascom - Ministério do Esporte

Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla