Ministério do Esporte Representantes do setor destacam importância do Conselho Nacional do Esporte
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Representantes do setor destacam importância do Conselho Nacional do Esporte

Os membros do Conselho Nacional do Esporte (CNE) reafirmaram nesta sexta-feira (19.10), em sua 47a reunião ordinária, a importância institucional de entidades como o CNE para o desenvolvimento do esporte no país e para o fomento de políticas públicas. O encontro, que foi realizado pela primeira vez no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, teve como itens da pauta a aprovação de procuradores para o Tribunal de Justiça Antidopagem (TJDAD); a campanha Esporte Mais Forte; e a aprovação da Resolução 59, que altera o Código Brasileiro Antidopagem, especialmente em prazos.
 
Durante o evento, conselheiros se manifestaram pelo fortalecimento de instituições como o CNE e destacaram a pluralidade e a representatividade do órgão. Para o ministro do Esporte, Leandro Cruz, o CNE é um fórum fundamental, com diversidade, para que o esporte no Brasil siga forte, seja no lazer, nas escolas, no alto rendimento ou no direito à atividade física. “Este é um conselho da sociedade brasileira. Inclusive se firmou nos últimos anos, como aconteceu com conselhos como o de Saúde e o de Educação. Conseguimos dar a ele a capacidade de decisão que os outros conselhos têm”, disse.
 
Foto: Francisco Medeiros/MEFoto: Francisco Medeiros/ME
 
O diretor-geral do COB, Rogério Sampaio, destacou o trabalho do Ministério do Esporte nos últimos anos e elogiou também o funcionamento do CNE e as decisões tomadas nas reuniões. “Dentro dessas decisões, destaque para o Plano Nacional do Desporto, uma vitória do esporte. O projeto ainda será aprovado pelo Congresso Nacional, e sua implantação será um caminho longo e árduo, mas, quando estiver concluído, será muito importante”, explicou.
 
A diretora da ONG Atletas pelo Brasil Ana Moser destacou o papel do CNE para o esporte no país e sugeriu que a organização seja uma estratégia permanente para o setor. “Temos debatido no Atletas pelo Brasil que temos que lutar por vias e instrumentos que perdurem por governos e que possam fazer avançar questões como o Plano Nacional do Desporto”, afirmou. “Vejo o CNE como uma ferramenta importante para isso”, concluiu.
 
TJAD
Durante a reunião do CNE, os conselheiros aprovaram quatro nomes de procuradores para o Tribunal de Justiça Antidopagem (TJDAD). As indicações foram feitas pelo procurador-geral, Paulo Marcos Schmitt, em cumprimento à Resolução 52 de 2 de fevereiro de 2017. Os novos procuradores são Fernando Francisco da Silva Junior, William Figueiredo de Oliveira, Raquel Lima e Caio Pompeu Medauar de Souza. O ministro reafirmou a importância do fortalecimento do combate ao doping: “Proteger a saúde dos nossos atletas e garantir uma competição em igualdade, com jogo limpo, correto e saudável”.
 
Moção
No início do encontro, o ministro do Esporte e presidente do CNE, Leandro Cruz, parabenizou o Comitê Olímpico do Brasil (COB) e as confederações brasileiras pelo excelente desempenho nos Jogos Olímpicos da Juventude, realizados em Buenos Aires, na Argentina. Leandro Cruz também sugeriu uma moção de felicitação para o Comitê Olímpico da Argentina pela organização do evento. “Igualamos o número de medalhas da última edição, com uma delegação menor', registrou o ministro.
 
Esporte Mais Forte
Outro tema tratado pelo CNE foi a Campanha Esporte Mais Forte, idealizada pela comunidade esportiva e aprovada em reunião anterior do Conselho Nacional do Esporte e da Comissão Nacional de Atletas (CNA). O vídeo e o folder da campanha, que busca recompor o orçamento para a área esportiva, foram exibidos durante o encontro.
 
Para o presidente da Federação Nacional dos Clubes do Brasil (Fenaclubes), Arialdo Boscolo, o esporte não pode recuar em relação a investimentos e políticas públicas. “Não podemos regredir nos recursos e nos marcos que já foram conquistados pelo esporte”, opinou.
 
Centro Paralímpico
Pela primeira vez, o Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro sediou uma reunião do CNE. De acordo com o ministro Leandro Cruz, a escolha de um dos principais legados esportivo do país como local do encontro teve um objetivo claro. “O Ministério do Esporte e o Conselho Nacional do Esporte marcarem encontro aqui não foi à toa. Foi para dar um recado claro de que cuidamos do paradesporto da mesma forma que cuidados do desporto. Com o mesmo carinho, esmero”, comentou.
 
O Centro de Treinamento Paraolímpico Brasileiro tem instalações esportivas indoor e outdoor que servem para treinamentos, competições e intercâmbios de atletas e seleções em 15 modalidades paralímpicas: atletismo, basquete, esgrima, rúgbi e tênis em cadeira de rodas, bocha, natação, futebol de 5 (para cegos), futebol de 7 (para paralisados cerebrais), goalball, halterofilismo, judô, tênis de mesa, triatlo e vôlei sentado. Além disso, tem área residencial com alojamentos com capacidade para 280 pessoas, refeitório, lavanderia e um setor administrativo com salas, auditórios e outros espaços de apoio.
 
O investimento para a obra, em valores de 2016, quando da conclusão das obras, foi de R$ 264,272 milhões, sendo R$ 149,630 milhões do Governo Federal - por meio do Plano Brasil Medalhas - e R$ 114,642 milhões do Governo do Estado de São Paulo. Inaugurado em maio de 2016, o CT é o principal centro de excelência do Brasil e da América Latina e um dos melhores do mundo no esporte de alto rendimento.
 
Rafael Brais, de São Paulo - Ministério do Esporte
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla