Ministério do Esporte Brasil apresenta candidatura para sediar eventos internacionais de judô
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Brasil apresenta candidatura para sediar eventos internacionais de judô

Vizer, o ministro Leandro Cruz e Silvio Acácio: Brasil pode receber competições já em 2019. Foto: Chico de Gois/MEVizer, o ministro Leandro Cruz e Silvio Acácio: Brasil pode receber competições já em 2019. Foto: Chico de Gois/ME

O Brasil apresentou neste sábado (22.09), em Baku (Azerbaijão), candidatura para sediar três eventos internacionais da categoria nos próximos dois anos: Grand Slam, Campeonato Mundial de Clubes e Congresso Internacional de Arbitragem. Dos três, este último já teve a garantia do presidente da Federação Internacional de Judô (FIJ), Marius Vizer, de que ocorrerá no ano que vem, no primeiro trimestre, provavelmente no Rio de Janeiro.

» O Campeonato Mundial de Judô 2018 está sendo realizado na capital do Azerbaijão (acompanhe a cobertura na rededoesporte.gov.br)

Nos últimos 12 anos, o Brasil sediou diversas competições internacionais de judô. Em 2018, por exemplo, o país foi palco do Desafio Internacional. No entanto, o último grande evento exclusivo de judô em solo brasileiro se deu em 2013, com o Campeonato Mundial (que teve edições também em 2007 e 2012 no Brasil). Quatro Grand Slams (2009, 2010, 201, 2012), cinco Copas do Mundo (2007, 2008, 2009, 2010, 20111) e duas Copas do Mundo por Equipes (2010 e 2011) também foram realizadas no país.

O presidente da FIJ, Marius Vizer, elogiou a iniciativa do Brasil e disse que o país é um importante parceiro. "Para nós, o Brasil é muito importante por causa da tradição na prática do judô e pelos programas sociais que são desenvolvidos. Há muito tempo não organizamos um grande evento por lá", afirmou Vizer, que relembrou que tem uma "conexão espiritual" com o Brasil porque sua eleição para presidente da FIJ ocorreu no país. "Queremos organizar um evento ou uma série", declarou o dirigente.

Vizer explicou que também há outros países interessados em sediar grandes eventos do judô, como o Canadá, por exemplo. Embora não tenha dado garantia, ele afirmou que irá se esforçar para tentar realizar o Grand Prix em 2019 no Brasil.

O ministro do Esporte do Brasil, Leandro Cruz, que esteve presente à reunião juntamente com o presidente da Confederação Brasileira de Judô, Silvio Acácio Borges, destacou a importância de o país voltar a sediar grandes campeonatos no circuito mundial. "Temos vários espaços que foram utilizados nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e queremos vê-los ocupados por grandes eventos do judô no Brasil", disse o ministro.

De Baku, Chico de Gois - Ministério do Esporte
 

 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla