Ministério do Esporte Brasil vence Japão no Mundial Masculino e mantém chances de classificação
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Brasil vence Japão no Mundial Masculino e mantém chances de classificação

Nantes (FRA) - A terceira partida do Mundial Masculino de Handebol exigiu muita calma e paciência da Seleção Brasileira. Contra a equipe do Japão, que abusou do tradicional estilo rápido oriental, e que demonstrou ter estudado bem o time verde e amarelo, o Brasil teve trabalho. Foram 60 minutos disputados gol a gol, que no final terminaram com um placar de 27 a 24 para os brasileiros (14 a 12 no primeiro tempo). Um resultado de extrema importância para os planos do time de se classificar para a próxima fase. 
 
Tchê (pivô). Foto: DivulgaçãoTchê (pivô). Foto: Divulgação
 
O primeiro tempo foi extremamente equilibrado. Os japoneses com um jogo rápido e boas defesas do goleiro Masatake Kimura atrapalharam bastante os contra-ataques brasileiros e conseguiram levar o duelo gol a gol por um bom tempo. A Seleção Nacional contou também mais uma vez com uma boa atuação de Maik Santos no gol, com defesas que fizeram a torcida vibrar. Um dos diferenciais na vitória sobre a Polônia, o armador José Guilherme Toledo foi um dos mais marcados pelo japoneses, e teve trabalho em passar pelo bloqueio japonês. Com isso, as bolas de segurança nas pontas foram o que fizeram a diferença para o Brasil em momentos importantes na primeira etapa. 
 
No início do segundo tempo, o Brasil conseguiu se sobressair um pouco mais e chegou a abrir quatro gols nos primeiros minutos. Os japoneses voltaram a pressionar e diminuíram para dois, mas com as jogadas programadas sendo colocadas em prática, o Brasil conseguiu abrir novamente. Haniel Lângaro foi importante mais uma vez com os chutes de nove metros, sendo escolhido o melhor do confronto. 
 
"O Japão é uma equipe muito competitiva, com uma velocidade incrível. Nós tivemos muitas dificuldades em jogar contra eles, mas conseguimos ser felizes nas ações que tínhamos proposto para essa partida. O sistema defensivo funcionou muito bem com nossa defesa 5x1 e acho que isso dificultou um pouco para o Japão, além disso, nosso ataque conseguiu passo a passo ultrapassar o que a equipe deles tinha imposto. Tivemos dificuldades com a lesão de alguns jogadores. Com isso, foi necessário remontar a equipe, que soube se manter, e isso nos deixou muito satisfeitos", resumiu o técnico Washington Nunes. 
 
Haniel Lângaro fez oito gols para o Brasil e foi também bastante importante para o sistema defensivo. Para ele, a equipe soube lidar com o estilo diferenciado do Japão. "Fizemos um grande jogo em cima da escola deles, que sabíamos que era totalmente diferente da nossa, tradicionalmente muito veloz e que possui contra-ataques rápidos. Acho que nos portamos muito bem com uma defesa aberta e tivemos dois goleiros também que nos ajudaram bastante e isso foi importante para sairmos com a vitória hoje", destacou. 
 
O Brasil ainda tem dois jogos pela etapa inicial. Encara a Noruega na terça-feira (17) e a Rússia na quinta-feira (19). Ambos adversários difíceis que também seguem bem na busca de uma vaga para as oitavas. Com as vitórias sobre o Japão e sobre a Polônia, a Seleção Nacional somou quatro pontos, mesmo número da Noruega, e está em terceiro lugar do grupo A. Os próximos oponentes estão em segundo por conta do saldo de gols. A França é líder com três vitórias. 
 
Gols do Brasil - Haniel (8), Chiuffa (6), José Guilherme (5), João Pedro (4), Tchê (3) e Cleryston (1). Gols do Japão - Tokuda (7), Watanabe (4), Shida (4), Agarie (3), Uegaki (2), Kochi (1), Kato (1), Makaru (1) e Doi (1). 
 
Jogos do Grupo A
 
Quarta-feira (11)
França 31 x 16 Brasil
 
Quinta-feira (12)
Rússia 39 x 29 Japão 
Polônia 20 x 22 Noruega
 
Sexta-feira (13)
Japão 19 x 31 França 
 
Sábado (14)
Brasil 28 x 24 Polônia 
Noruega 28 x 24 Rússia 
 
Domingo (15)
França 31 x 28 Noruega 
Brasil 27 x 24 Japão 
 
Segunda-feira (16)
17h45 - Polônia x Rússia 
 
Terça-feira (17)
11h - Noruega x Brasil 
14h45 - Polônia x Japão 
16h45 - Rússia x França 
 
Quinta-feira (19)
11h - Rússia x Brasil 
14h45 - França x Polônia 
16h45 - Japão x Noruega 
 
Confira os resultados completos de todos os grupos aqui.
 
Seleção Brasileira
 
Goleiros - César Augusto de Almeida 'Bombom' (OIF Arendal-Noruega) e Maik Santos (AL-Rayyan-Qatar).
 
Armadores - Gabriel Ceretta Jung (FC Barcelona-Espanha), Haniel Lângaro (BM Naturhouse La Rioja-Espanha), José Guilherme de Toledo (Orlen Wisla Plock-Polônia), Oswaldo Maestro Guimarães (Anaitasuna-Espanha), Thiago Alves Ponciano (BM Ciudad Encantada-Espanha) e Thiagus Petrus Gonçalves dos Santos (Mol-Pick Szeged-Hungria). 
 
Centrais - Henrique Teixeira (CB Huesca-Espanha) e João Pedro Francisco da Silva (Chambery Savoie Handball-França).
 
Pontas - Claryston David Cordeiro Novais (ADJF/Independência Trade-MG), Fábio Chiuffa (KIF Kolding Kobenhav-Dinamarca), Guilherme Torriani (Vegus/Guarulhos-SP) e Lucas Cândido (BM Guadalajara-Espanha).
 
Pivôs - Alexandro Pozzer (Fertiberia Puerto Sagunto-Espanha) e Rogério Moraes (WC Vardar-Macedônia) .
 
Comissão técnica 
 
Técnico: Washington Nunes
Assistente técnico: Hélio Lisboa Justino
Treinador de goleiros: Diogo Castro
Preparador físico: Fernando Millaré
Fisioterapeuta: Gustavo Barbosa
Supervisor: Cássio Marques
 
Fonte: CBHb
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla