Ministério do Esporte Grand Prix Masculino de Judô vai reunir medalhistas olímpicos e mundiais em São Paulo neste final de semana
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Grand Prix Masculino de Judô vai reunir medalhistas olímpicos e mundiais em São Paulo neste final de semana

O Grand Prix Nacional Interclubes Masculino de Judô, que será realizado no Ginásio do Esporte Clube Pinheiros, dias 05 e 06 de novembro, chega à sua 13ª edição com 114 atletas pré-inscritos representando 12 clubes. E entre eles estão quatro medalhistas olímpicos e seis medalhistas em Mundiais Sênior. A maioria deles está distribuída nos quatro grandes clubes de judô do Brasil na atualidade: Esporte Clube Pinheiros, Minas Tênis Clube, Sogipa e Instituto Reação. Neste ano, apenas dois estrangeiros vão disputar a competição, ambos na categoria médio (90kg): o brasileiro naturalizado libanês Nacif Elias, reforço do Reação, e o cubano Asley Gonzalez, campeão mundial no Rio de Janeiro em 2013 e vice-campeão olímpico em Londres 2012, contratado pelos gaúchos da Sogipa.

O Pinheiros contará, principalmente, com a força de sua torcida e com seus três medalhistas olímpicos para tentar chegar ao nono título do Grand Prix. A base da equipe é a mesma das últimas conquistas e tem como base Leandro Guilheiro (81kg), bronze nos Jogos de Atenas 2004 e Pequim 2008; Tiago Camilo (90kg), campeão mundial em 2007, prata nos Jogos de Sydney 2000 e Pequim 2008; e Rafael Silva (+90kg), bronze nos Jogos Londres 2012 e Rio 2016; além de Charles Chibana (66kg), titular do Brasil na Rio 2016. Vale destacar que o clube não conta com nenhum reforço. Os 10 nomes são atletas do próprio clube.

Já o Minas Tênis Clube, vice-campeão ano passado, tem em seu “capitão”, Luciano Corrêa, campeão mundial em 2007 e recentemente eleito para compor a Assembleia Eletiva na Confederação Brasileira de Judô, seu principal nome. Última equipe a vencer o Grand Prix antes da sequencia de títulos do Pinheiros, a equipe de Belo Horizonte que já contava com Alex Pombo (73kg), que disputou os Jogos Rio 2016, e outros atletas de seleção como os médios Gustavo Assis (90kg) e Eduardo Bettoni (90kg), se reforçou com dois atletas da nova geração do judô brasileiro: Gabriel Pinheiro (66kg) e Eduardo Katsuhiro Barbosa (81kg), medalhistas no último Aberto Europeu de Glasgow.

Além de Nacif, o Instituto Reação, terceiro colocado no ano passado, tem entre seus pilares Victor Penalber (81kg), medalhista de bronze no último Mundial, em Astana, no Cazaquistão, e titular no Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016; e David Moura (+90kg), quinto colocado no Mundial Chelyabinsk 2014. Entre os titulares da equipe está Igor Pereira, também atleta de seleção, e que deverá ser titular nos confrontos decisivos.

A Sogipa está apostando em seus jovens talentos para voltar ao pódio depois da sexta colocação no GP de 2015. Rafael Macedo (81kg), campeão mundial Sub 21 em 2014; Daniel Cargnin, bronze no Mundial Sub 21 2015 e campeão sul-americano no último final de semana; e João Marcos Cesarino, quinto colocado Mundial Sub 21 2015, são os maiores exemplos. Os meninos contarão também com o apoio do experiente Gonzalez e dos experientes Diego Santos (66kg) e Renan Nunes (+90kg), campeões no último Brasileiro Sênior.

Já as agremiações menores terão, em sua maioria, pelo menos um bom nome com passagem recente pela seleção brasileira para tentar surpreender os clubes maiores como fez o Jequiá Iate Clube no ano passado ao conquistar a quarta colocação. Assim como em 2015, a equipe aposta na força do conjunto para subir ao pódio. Mesma estratégia do Esporte Clube Vitória e do Clube de Regatas de Flamengo que contam com equipes caseiras, sem reforços.

O Santo André com Luiz Revite (66kg) e Hugo Pessanha (+90kg); a Academia Espaço Marques Guiness com Yuri Miranda (81kg); o Judô Queiroz com Stanley Torres (73kg) e Eduardo Faria (90kg); e o Osasco/Yanaguimori com Bruno Mendonça (90kg) buscam com nomes mais conhecidos do judô brasileiro um lugar no pódio do Grand Prix Interclubes Masculino.

Fonte: CBJ

Ascom - Ministério do Esporte

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla