Ministério do Esporte Brasil conquista classificação para as quartas mesmo com derrota para a Alemanha
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Brasil conquista classificação para as quartas mesmo com derrota para a Alemanha

Brandão/Rio2016Brandão/Rio2016
Vencer ou usar a calculadora. Essas eram as opções da Seleção Masculina para chegar à inédita vaga nas quartas de final do basquete em cadeira de rodas de Jogos Paralímpicos. Felizmente, a derrota para a Alemanha por uma pontuação razoável (73 x 61) simplificou a conta e os donos da casa se classificaram no Grupo B pelo saldo mais positivo que o do Irã.
 
Mesmo com a derrota, o Brasil ficou em terceiro na chave, na frente da própria Alemanha, e escapou de um confronto mais duro contra a Espanha, primeira do Grupo A. O adversário será a Turquia, vice-líder da mesma chave, nesta quarta-feira (14.09), a partir das 21h, na mesma Arena Olímpica do Rio.
 
Brandão/Rio2016Brandão/Rio2016
 
O jogo teve todas as características de mata-mata. Marcação pegada, contato forte e clima tenso no ataque e na defesa, e torcida gritando como se fosse mesmo oitavas de final. A casa não estava completamente cheia, mas a torcida fez o papel dela para empurrar o time diante de um desafio tão complicado.
 
As dificuldades foram várias. No início, faltou espaço para arremessar e o aproveitamento acabou baixo (27% no 1º quarto). Depois, os alemães estavam mais atentos aos rebotes (12 a 9 no 2º período), o que rendeu a eles mais chances de pontuar. Mesmo assim, os brasileiros precisavam de um bom saldo para o possível empate triplo, e o primeiro tempo manteve essa missão sob controle, com uma bela reação no fim: 33 x 27 para a Alemanha, com 19 x 18 para o Brasil no segundo quarto.
 
Segundo tempo
Depois de as equipes voltarem dos vestiários, ambas tinham intensidades quase iguais no ataque, então mais uma vez o detalhe da precisão fez a diferença. Apenas uma cesta de 2 pontos (7/15 pra Alemanha, 6/12 para o Brasil) e um lance livre (7/8 para Alemanha, 6/8 para o Brasil) aumentaram a vantagem para a Alemanha ao fim do terceiro quarto: 45 x 54.
 
O equilíbrio voltou a marcar o último período. As duas equipes protegiam bem o garrafão, e com isso tinham dificuldades idênticas no ataque. Vantagem no placar do quarto para a Seleção Masculina nos primeiros 5 minutos, mas apenas de 3 pontos. No fim, o resultado mostrou o quanto pode ser decisivo um período ruim diante de um jogo tão parelho, pois a diferença não variou muito dos sete pontos do começo.
 
No entanto, não só o objetivo de conseguir a classificação foi alcançado, como também a vantagem de avançar em 3º do grupo B. Por isso, o ala-pivô Leandro de Miranda, que fez um duplo-duplo na partida (13 pontos e 12 rebotes) ficou com a sensação de dever cumprido.
 
"O mais importante era a classificação. Lógico que queríamos vencer, mas o foco maior era o resultado de avançar. Uma derrota assim é como se fosse vitória, e nos faz pensar agora na próxima fase", comentou.
 
Para o técnico Tiago Frank, o dia de folga será para pensar no que deu errado contra a Alemanha para que não se repita nas quartas de final. "Agora é ajustar. Temos coisas a corrigir. A Turquia sem dúvida é forte, eliminou a Grã-Bretanha no último Mundial. Tem talentos individuais e o aspecto físico como vantagem na estatura. A gente aposta sempre num sistema defensivo coeso, consistente e intenso, que a gente não conseguiu aplicar hoje. Temos que entrar focados para, quem sabe, almejar uma vaga na semifinal", analisou.
 
O destaque do Brasil foi o ala Erik da Silva, com 21 pontos. Na partida, porém, o cestinha foi o alemão Thomas Bohme, com 26 pontos.
 
Rodrigo Vasconcelos - brasil2016.gov.br
Ascom - Ministério do Esporte 
 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla