Ministério do Esporte Bernardinho visita núcleo de projeto da Lei de Incentivo em Curitiba
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Bernardinho visita núcleo de projeto da Lei de Incentivo em Curitiba

Saque, manchete e bloqueio são fundamentos já bastante conhecidos para os alunos do Núcleo de Iniciação ao Voleibol, em Curitiba. Mas, na última segunda-feira (12.11), os cerca de 700 estudantes da rede pública que integram o projeto tiveram a oportunidade de participar de uma verdadeira aula de voleibol: eles receberam a visita do técnico da seleção masculina Bernardinho, que também é diretor-presidente do Instituto Compartilhar, entidade que coordena e viabiliza o projeto com recursos captados por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Bernardinho, que como técnico acumula cinco medalhas olímpicas, esteve no núcleo da capital paranaense em comemoração aos 15 anos do projeto.

Durante o encontro, os alunos puderam fazer perguntas ao maior campeão da história do voleibol, que dividiu um pouco de sua experiência no comando da seleção brasileira e ainda treinou alguns fundamentos com os aspirantes a atleta. "Esse projeto me inspira a cada dia, porque sei que há mais crianças e adolescentes aprendendo a jogar esse esporte que me proporcionou tantas coisas boas", afirmou Bernardinho, durante a visita.

Para Alexandro Martins, um dos professores do núcleo, o contato do técnico com os alunos e professores é importante não só para alinhar a metodologia de ensino com os objetivos do projeto, mas ainda para motivar os alunos a continuarem na prática esportiva. "Tudo isso os motiva a praticar cada vez mais. Além do trabalho com o esporte, nós também temos um trabalho social, com valores. Em seu depoimento, Bernardinho ressaltou que também busca esse resgate de valores com as equipes de alto rendimento que treina. É importante porque os alunos são motivados e podem visualizar a importância disso no ídolo deles", destacou Alexandro.

Além da prática desportiva, o Núcleo de Iniciação ao Voleibol também trabalha questões de importância social com as crianças de acordo com a idade: as de 8 a 10 anos recebem lições de cooperação, as de 11 e 12, de responsabilidade, 13, de respeito, e de 14 e 15 anos, de autonomia.

As aulas de voleibol ministradas também são totalmente voltadas para a faixa etária do público. Quadra, peso da bola, altura da rede e número de jogadores do voleibol profissional: tudo é adaptado de acordo com metodologia desenvolvida pelo Instituto Compartilhar, para se adequar ao aprendizado da modalidade. Nas escolinhas, os alunos são divididos em quatro categorias - Mini 2x2, Mini 3x3, Mini 4x4 e Vôlei - conforme a fase motora e idade da criança.

O projeto
Somente no Paraná o projeto atendeu, neste ano, a 1,7 mil crianças e adolescentes. A iniciativa do instituto fundado por Bernardinho atua ainda em mais quatro estados brasileiros, chegando a beneficiar 3,5 mil crianças entre 9 e 14 anos. Desde a sua criação em 2007, a Unilever é a principal financiadora do projeto, que passou a contar com a captação por meio da Lei de Incentivo em 2011.

Em 2005, o projeto Núcleos de Iniciação ao Voleibol no Paraná passou a ser administrado e coordenado pelo Instituto Compartilhar.

Paula Braga, com informações do IC
Foto: Divulgação/IC

Ascom - Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla