Ministério do Esporte Corrida de fundo reúne centenas de indígenas no último dia dos Jogos Indígenas 2013
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Corrida de fundo reúne centenas de indígenas no último dia dos Jogos Indígenas 2013

Foto: Francisco MedeirosFoto: Francisco MedeirosFoto: Francisco MedeirosFoto: Francisco Medeiros

Foto: Francisco MedeirosFoto: Francisco MedeirosA manhã do último dia dos Jogos dos Povos Indígenas, neste sábado (16.11), foi marcada pela corrida de 1.800 metros. A competição, realizada na Avenida Antártica, sentido ida e volta, teve largada em frente ao portal de acesso à arena dos jogos. O guerreiro corredor de 24 anos Thiago Howpy, da etnia Kanela, do Maranhão, sagrou-se campeão da modalidade tradicional de 2013. O atleta superou o potencial de 300 índios de 48 etnias participantes, apesar de ter passando mal ao ultrapassar a linha de chegada.

O jovem campeão correu usando meias, vestiu calção vermelho e na pele usou pinturas corporais na cor preta retirada da seiva do sapoti. Após ser atendido pela equipe médica disponibilizada por duas ambulâncias, Thiago Kanela comemorou o resultado. “Cuiabá está muito quente e, somado ao grande esforço que fiz, não poderia dar em outra. Mesmo assim estou muito contente com o resultado”, justificou, sorrindo.

Trinta minutos antes da corrida masculina aconteceu a prova feminina. A guerreira Raiane Aphure Parkatejê, do Grupo Gavião, do estado do Pará, levou o título de campeã, quando  deixou  para traz cerca de 190 guerreiras concorrentes. Após o toque do apito pela equipe técnica autorizando o início da competição, Raiane Parkatejê correu descalça e repetiu a mesma façanha das edições anteriores dos Jogos Índígenas de que participou. “Em Paragominas, no Pará, e em Porto Nacional, no Tocantins, também fui a primeira a cruzar a linha de chegada”, destacou a guerreira, feliz com a conquista.

Entre os expectadores da corrida de 1.800 metros dos estava a estudante Juliana Tupinambá, da Aldeia Barra, no Sul da Bahia. Na avaliação da indígena, foi uma competição tranquila. “O tempo, que estava frio, esquentou, mas o importante é que houve aparato médico suficiente com bombeiros e enfermeiros, em ambulâncias. Estão todos de parabéns: os atletas, que demonstraram potencial esportivo, e a organização dos Jogos, não deixou nada a desejar”, avaliou.

Carla Belizária
Foto: Francisco Medeiros
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla