Ministério do Esporte Índio jogador do Vasco da Gama apresenta proposta de criação de seleção brasileira de futebol indígena
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Índio jogador do Vasco da Gama apresenta proposta de criação de seleção brasileira de futebol indígena

Foto: Francisco MedeirosFoto: Francisco Medeiros

A visita do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, à arena dos Jogos dos Povos Indígenas em Cuiabá, nesta quarta-feira (13-11), marca uma nova etapa no esporte tradicional indígena, que passa a atuar com a perspectiva de profissionalização. O ministro recebeu das mãos do atleta-índio e jogador do Vasco da Gama, Thiago Kaiapó, 20 anos, proposta de criação da seleção de futebol indígena, da qual o atleta será o capitão. Acompanhado da musa da seleção, a estudante indígena Uiara Umutina, 22 anos, e pelo técnico Carlos Dias, Thiago Kaiapó presenteou Aldo Rebelo com uma camisa da sua seleção.

No jogo-treino de apresentação durante os Jogos, entrará em campo o time indígena contra a equipe de Cuiabá, convidada. A disputa será nesta quinta-feira (14.11), às 17h, no campo de futebol do CPA-4. A partida tem como foco um amistoso, previsto para dezembro, já que o projeto se destina a criar a seleção brasileira masculina de futebol indígena, o que asseguraria a participação nacional na Copa América de Futebol Indígena, na Colômbia, em abril de 2014.

No último amistoso, realizado em 19 de abril este ano, data em que se comemora o Dia do Índio, a Universidade de Brasília (UnB) foi palco da vitória do mesmo time de indígenas brasileiros, que venceu por 4X1 a seleção indígena da África do Sul. Outra participação prevista para o grupo é o Mundial de Futebol Indígena, de 17 a 28 de maio do próximo ano, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

A seleção a ser criada hoje é um time que conta com os 23 melhores jogadores de várias etnias nacionais, incluindo time titular e equipe reserva. A escalação dos titulares que jogarão nesta quinta é: Kubirawé arjá (goleiro), A`Slano Xavante e Marquinho Terea (zagueiros), Kaiwá Waiwai (lateral direto), Joãozinho Terea (lateral esquerdo), Canarim Javaé (cabeça de área), capitão Tiago Karajá (meia esquerda), Bebeto Kuikuro (meia direita), Rarapan Kuikuro (ponta direita),Bepkum Kaiapó e Denildon Bororo (centroavante). O técnico é o servidor da Funai, Carlos Aberto Dias e o coordenador técnico é Mateus Terena.

Idealizador da seleção

À frente do ideal de formar a primeira seleção de futebol indígena desde 1991 está uma liderança indígena da etnia Funil-ô, Jaime Barbosa da Rocha. "Na época, o Jaime chegava à Funai, em Brasília, e perguntava aos funcionários quem seria o melhor jogador de futebol, e lançou uma competição entre índios e não-índios", lembra Carlos Dias.

 

Carla Belizária, de Cuiabá
Ascom – Ministério do Esporte
Acompanhe as notícias do Ministério do Esporte no Twitter e no Facebook

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla