Ministério do Esporte Bolsonaro recebe presidentes da Fifa e da CBF e discute parceria em programas sociais
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Bolsonaro recebe presidentes da Fifa e da CBF e discute parceria em programas sociais

Marco Aurélio Vieira, Gianni Infantino, Jair Bolsonaro, Rogério Caboclo, Ronaldo Lima e Walter Feldman em encontro no Palácio do Planalto (Foto: Marcos Corrêa/PR)Marco Aurélio Vieira, Gianni Infantino, Jair Bolsonaro, Rogério Caboclo, Ronaldo Lima e Walter Feldman em encontro no Palácio do Planalto (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O comando do futebol brasileiro e mundial foi recebido nesta quarta-feira (10.04) pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, no gabinete da Presidência, no Palácio do Planalto. O encontro ocorreu um dia depois da posse do novo presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo. Ele visitou Bolsonaro ao lado do presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Gianni Infantino, e do secretário-geral da CBF, Walter Feldman. Na pauta, a realização de competições internacionais este ano no Brasil, como a Copa América, no período de 14 de junho a 7 de julho, e o Campeonato Mundial Sub-17, em outubro e novembro, além da parceria no desenvolvimento de projetos socioesportivos.

Também participaram da reunião seguida de almoço o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, o secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marco Aurélio Vieira, e o secretário nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, Ronaldo Lima. Marco Aurélio Vieira destacou o diálogo para um trabalho conjunto: “A conversa versou principalmente sobre as possibilidades de cooperação entre o governo federal e a CBF. Temos os programas Segundo Tempo e Seleções do Futuro, enquanto a CBF pretende ampliar o CBF Social. Queremos contemplar tanto a capacitação de recursos humanos quanto a vertente mais social da prática esportiva”.

Segundo o secretário, a parceria deve incluir as federações e os clubes: “A CBF e o presidente Bolsonaro se posicionaram favoráveis a essa cooperação, disponibilizando recursos para conjugar os esforços e viabilizar os projetos”. Hoje, o programa Seleções do Futuro, da Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, tem 47 convênios firmados com municípios, ensinando o esporte mais popular do país a quase 10 mil meninos e meninas de comunidades carentes. A metodologia utilizada nos treinamentos é da CBF.

Ao tomar posse na terça-feira (09.04), no Rio de Janeiro, Rogério Caboclo anunciou uma série de medidas para, como ele próprio definiu, “fazer o Brasil voltar a ter o melhor futebol do mundo”. Entre as ações planejadas está o investimento no esporte de base e em projetos sociais, com o objetivo de formar cidadãos ao mesmo tempo em que se revelam craques.

Uma das prioridades definidas por Caboclo é a construção do Centro de Desenvolvimento do Futebol Brasileiro. Em uma área de mais de 100 mil metros quadrados, na Barra da Tijuca, haverá atividades que unirão formação de excelência e responsabilidade social. A CBF School (Escola da CBF) e a CBF Academy (Academia da CBF) serão os pilares das demais unidades, que incluirão, dentro do projeto CBF Social, uma escola de ensino fundamental para atender, em tempo integral, crianças de áreas carentes da Zona Oeste do Rio. Pela manhã, elas terão aulas regulares; à tarde, aprenderão futebol. Campeões mundiais Juninho Paulista (2002), Branco (1994) e Ricardo Rocha (1994) com o secretário de Futebol, Ronaldo Lima (Foto: Paulo Rossi/Ministério da Cidadania)Campeões mundiais Juninho Paulista (2002), Branco (1994) e Ricardo Rocha (1994) com o secretário de Futebol, Ronaldo Lima (Foto: Paulo Rossi/Ministério da Cidadania)

Representante do governo federal na posse de Rogério Caboclo, o secretário nacional de Futebol, Ronaldo Lima, defendeu a ampliação da parceria no programa Seleções do Futuro e elogiou os planos de democratização da governança esportiva, como a abertura de espaços na CBF para a participação de ex-atletas e treinadores.

Ronaldo Lima citou como exemplo a criação do Conselho de Craques, grupo de ex-jogadores, jogadoras e técnicos. A CBF convocou para esse conselho um time completo: Cafu, Ricardo Rocha, Jairzinho, Careca, Muricy Ramalho, Carlos Alberto Parreira, Zinho, Gilberto Silva, Juninho Paulista, Pretinha e Michael Jackson. Campeão mundial pela Seleção Brasileira em 2002, Juninho Paulista também assumiu o comando da nova Diretoria de Desenvolvimento do Futebol.

Ascom – Ministério da Cidadania

 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla