Ministério do Esporte Governo federal, CBF e representantes das sedes alinham detalhes da Copa América
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Governo federal, CBF e representantes das sedes alinham detalhes da Copa América

Com a experiência de ter organizado uma série de megaeventos esportivos nos últimos 15 anos, o Brasil receberá, entre 14 de junho e 7 de julho, a Conmebol Copa América Brasil 2019. O tradicional evento chega à 46ª edição, mobiliza cerca de três mil jornalistas, atrai turistas estrangeiros, movimenta a economia, exige operação específica nos aeroportos, coordenação de ações de segurança e mobilidade e alinhamento entre governos federal, estaduais e municipais.

Para ajustar os entendimentos de todos os entes envolvidos e deixar claro o papel de cada um para que o país possa aproveitar ao máximo a oportunidade de sediar o torneio, o secretário especial do Esporte, Marco Aurélio Vieira, recebeu em Brasília representantes das cinco cidades-sede e dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol.

Representantes do governo federal, da CBF e das cinco sedes da Copa América se reuniram em Brasília. Foto: Francisco Medeiros/Min. CidadaniaRepresentantes do governo federal, da CBF e das cinco sedes da Copa América se reuniram em Brasília. Foto: Francisco Medeiros/Min. Cidadania

"Um dos pontos importantes que aprendemos com a organização das Olimpíadas é valorizar, pensar a experiência do espectador. Uma experiência que começa lá atrás, quando ele busca informações sobre a sede. Lá ele já começa a viajar. Pensa em como chegar, onde ir, o que fazer no destino antes e depois dos jogos", afirmou Marco Aurélio Vieira, que atuou como diretor executivo de operações no Comitê Rio 2016 e na organização do tour da tocha. "E essa é uma experiência que pode ser desmontada se o torcedor não é bem recebido no aeroporto. Se o deslocamento e a chegada ao hotel não são adequados. Se o ambiente nos pontos turísticos e restaurantes não é como ele espera".

A Copa América de 2019 vai reunir 12 equipes. São dez representantes do continente americano mais o Japão e o Catar, convidados. As disputas serão em seis estádios de cinco sedes. Várias dessas arenas receberam partidas da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos Rio 2016. São os casos da Fonte Nova, em Salvador, do Mineirão, em Belo Horizonte, do Maracanã, no Rio de Janeiro, e da Arena Corinthians, em São Paulo. Completam a lista a Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e o Morumbi, na capital paulista.

Um dos pontos importantes que aprendemos com a organização das Olimpíadas é valorizar, pensar a experiência do espectador. Uma experiência que começa lá atrás, quando ele busca informações sobre a sede"
 
Marco Aurélio Vieira, secretário especial do Esporte
 
Ao todo, são 26 jogos, 1,2 milhão de ingressos à venda e a demanda de um esquema de mobilidade e segurança para garantir o fluxo preciso de torcedores, atletas e autoridades . "Não queremos interferir no dia a dia das cidades, mas queremos receber bem os turistas e espectadores. Essa recepção, em muitos aspectos, depende em parte dos governos municipais, estaduais e do governo federal. Por isso é importante esse encontro, para que possamos fazer com que o evento ajude a promover cada uma das cidades e o futebol do país", afirmou Agberto Guimarães, diretor de operações do Comitê Organizador Local da Copa América.

Para o secretário Marco Aurélio, o evento é uma oportunidade para estados e municípios pensarem em estratégias para trazer recursos adicionais às suas cidades e encantar os visitantes. "Podem pensar em atividades culturais, artísticas, mesas redondas, oportunidades de mercado, em formas de fazer negócios", disse, indicando que entidades federais como Apex, Embratur e Ministério do Turismo podem ser parceiras importantes.

Secretário de Esportes e Lazer de Belo Horizonte, Elberto Furtado Júnior definiu o encontro como uma oportunidade de passagem de know how do governo federal para estados e municípios e para ajudar a pensar as estratégias locais. A capital mineira, por conceito, tem uma operação complexa, já que o aeroporto de referência fica no município vizinho de Confins, o estádio pertence ao estado mas é gerido por uma entidade privada e as operações de logística e segurança são partilhadas entre município e estado. "É importante haver desde já essa definição do que é da alçada de cada um".

Não queremos interferir no dia a dia das cidades, mas queremos receber bem os turistas e espectadores"
 
Agberto Guimarães, diretor de operações da CBF
 
Seleções itinerantes

Diferentemente da Copa do Mundo, em que as seleções ficam grande parte do tempo em Centros de Treinamento, na Copa América há deslocamentos mais frequentes da equipe entre as sedes para cada jogo. Por isso, a estrutura priorizada para treinamentos é de Campos Oficiais de Treinamentos (COTs) por curtos períodos. Estão previstas 83 sessões de treinamentos. "Há muitas viagens de sede a sede, sem CTs fixos. O Comitê Organizador provê o esquema de hotelaria e as atividades do dia a dia, de treinos e deslocamentos", explicou Thiago Jannuzzi, gerente geral de competição do Comitê Organizador Local da Copa América.

Esta é a quarta vez que o Brasil recebe o torneio. As outras foram em 1919, 1922, 1949 e 1989. O Brasil venceu a Copa América em sete ocasiões (1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004, 2007). O maior campeão é o Uruguai, com 15 títulos, seguido da Argentina, que soma 14 conquistas.

Segundo informações da CBF, a arbitragem ficará concentrada em um hotel no Rio de Janeiro. A equipe completa tem 88 integrantes, divididos em 12 equipes mais uma comissão de arbitragem. O recurso do árbitro de vídeo (VAR) será utilizado pela primeira vez no torneio.

Gustavo Cunha, rededoesporte.gov.br 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla