Ministério do Esporte Ministro Osmar Terra anuncia general Marco Aurélio Vieira como secretário especial do Esporte
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE

 
Conheça os principais programas e ações da Secretaria Especial do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministro Osmar Terra anuncia general Marco Aurélio Vieira como secretário especial do Esporte

Após assumir o cargo como ministro da Cidadania, nesta quarta-feira (02.01), Osmar Terra apresentou os secretários especiais da nova pasta, que reúne os antigos ministérios do Desenvolvimento Social, do Esporte e da Cultura. General da reserva do Exército desde 2011, Marco Aurélio Vieira será o secretário especial do Esporte. Lelo Coimbra comandará a Secretaria Especial do Desenvolvimento Social, enquanto Henrique Medeiros Pires ficará à frente da Cultura. Tatiana Alvarenga será a secretária-executiva do Ministério da Cidadania.

General Marco Aurélio Vieira. Foto: Abelardo Mendes Jr/Secretaria Especial do EsporteGeneral Marco Aurélio Vieira. Foto: Abelardo Mendes Jr/Secretaria Especial do Esporte

Para Marco Aurélio Vieira, as três diferentes áreas terão pontos de convergência. “O esporte também cumpre um papel social e tem grande interação com a cultura em todas as civilizações. Nossa ideia é fazer com que o trabalho de sucesso até hoje realizado seja potencializado”, afirmou o futuro secretário, que também já foi atleta. Entre as prioridades, está o Bolsa Atleta - considerado o maior programa de patrocínio individual do mundo. “É uma conquista importante tanto para os profissionais da área como para a sociedade brasileira. Vamos aprimorá-lo trabalhando com racionalidade na captação e formação de atletas, bem como na atuação junto às federações e confederações. O envolvimento de todos é necessário para produzirmos mais resultados com menos custos”, reforçou, mencionando, ainda, que a Lei de Incentivo ao Esporte deverá ser potencializada.

O ministro Osmar Terra destacou o grande papel que a nova pasta terá diante da sociedade. “Vejo o Esporte e a Cultura como instrumentos poderosos de trazer a juventude, atuar em áreas mais violentas e proporcionar o desenvolvimento humano e social a grandes grupos que estão passando por situações difíceis”.

Experiência

O nome do general Marco Aurélio é conhecido no meio esportivo. Natural de Corumbá (MS), o militar foi diretor-executivo de Operações dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, além de ter participado do planejamento e da execução do revezamento da tocha olímpica pelas cinco regiões brasileiras. “Tivemos contato com 329 prefeitos e vi de perto a situação de cada município, principalmente os do interior. Esta experiência traz um conhecimento importante para o nosso trabalho, principalmente no esporte de base”, apontou.

Professor de educação física, o general é paraquedista e foi técnico de pentatlo moderno, além de ter sido atleta de natação e de polo aquático. Na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), foi considerado, em 1973, um dos melhores atletas. Atualmente, é consultor em organização e segurança de eventos esportivos.

Troca de cargo

Durante a cerimônia de transferência de cargo, Osmar Terra agradeceu o apoio do ex-ministro do Esporte Leandro Cruz na fase de transição. “O Leandro foi um grande parceiro. Os ministérios fundiram-se, não desapareceram”, afirmou. “Podemos fazer um trabalho extraordinário nas especificidades da cultura, do esporte. Podemos ser um instrumento de redenção e incorporação da sociedade a um Brasil novo, que a gente espera que venha logo”.

Leandro Cruz. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Secretaria Especial do EsporteLeandro Cruz. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Secretaria Especial do Esporte

Leandro Cruz, por sua vez, desejou sucesso a Terra. “Você é a pessoa correta para conduzir esse desafio. Sabe escutar e sabe decidir. Saberá conduzir o esporte brasileiro no rumo do crescimento, da vitória, de todo o apoio que a estrutura do esporte brasileiro necessita. Tem a experiência necessária como parlamentar e como executivo”, destacou. Também esteve no ato o ex-ministro do Desenvolvimento Social Alberto Beltrame.

Comunidade esportiva

Representantes do meio esportivo, como o vice-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Marco La Porta, e o secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Walter Feldman, prestigiaram a cerimônia de transmissão de cargo. “A nossa expectativa é grande. Confiamos muito nas pessoas indicadas, tanto o ministro Osmar Terra quanto o general Marco Aurélio. Agora é entender como vai funcionar esse novo papel de secretaria e ver os projetos como vão ficar, para termos ideia de como o esporte vai avançar nos próximos quatro anos”, avaliou Marco La Porta.

Para ele, o nome do futuro secretário especial é visto com otimismo no setor: “O general tem experiência em trabalhar com esporte, com montagem de eventos como os Jogos Olímpicos, conhece e tramita bem por vários setores do esporte. É um nome que vai representar bem o esporte na secretaria”.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, ressaltou o papel que o esporte adaptado já desempenha na sociedade. “Temos muita esperança na continuidade das políticas públicas em prol do desporto para as pessoas com deficiência. O Comitê Paralímpico Brasileiro coloca-se à disposição para contribuir com os avanços tanto no campo desportivo, no qual somos um dos oito países mais vencedores em Jogos Paralímpicos, como no social, por intermédio dos programas já exitosos de inclusão das crianças e jovens com deficiência por meio do esporte, realizados no nosso Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo", afirmou.

Para o presidente da Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa), João Tomasini, o momento será propício para o trabalho social e de base, que revelou nomes como os medalhistas olímpicos Isaquias Queiroz e Erlon de Souza. “Com essa mudança, eu entendo que a inclusão do esporte social vai poder ser incrementada, levando a secretaria ao trabalho de desenvolvimento do alto rendimento e da base em conjunto. É assim que a canoagem vem trabalhando. É do trabalho social que nasceram Isaquias, Erlon e outros atletas nossos”, apostou.

Galeria de fotos

Posse do ministro da CidadaniaPosse do ministro da Cidadania

 

Veja abaixo mais informações sobre a equipe completa de secretários do Ministério da Cidadania:
Secretaria Executiva
Desenvolvimento Social

Cultura

Ana Cláudia Felizola e Gustavo Cunha
Ascom - Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania