Ministério do Esporte Com 112 atletas, xadrez bate recorde de participantes em edições dos Jogos Escolares
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Com 112 atletas, xadrez bate recorde de participantes em edições dos Jogos Escolares

Com a média de 10 horas de disputas para conquistar uma medalha, o xadrez é considerado o esporte que exige mais da mente, de concentração e de paciência dos jovens atletas para garantir um lugar no pódio dos Jogos Escolares da Juventude. Em Natal (RN), a modalidade conta com o maior número de participantes da história, com 112 enxadristas nas categorias 12-14 e 15-17, que brigam por uma medalha na modalidade em que a palavra sorte não existe no vocabulário dos atletas.

Foto: Washington Alves/Exemplus/COBFoto: Washington Alves/Exemplus/COB

Segundo informações do Atlas da Educação Física, o xadrez é considerado o esporte mais praticado dentro das escolas brasileiras, ultrapassando o futsal. A modalidade é jogada desde a primeira edição do novo formato dos Jogos Escolares, em 2005.

“O xadrez está enraizado dentro das escolas. Não temos no Brasil culturalmente como esporte de rendimento, mas dentro do esporte educacional temos uma forte penetração e desenvolvimento na base. Aqui temos atletas representando seus Estados e outros com que carregam no currículo títulos internacionais”, explicou o coordenador geral de xadrez dos Jogos Escolares, Charles Moura Neto.

Na capital do Rio Grande do Norte os enxadristas disputam duas competições de xadrez: pensado e blitz. A primeira é a disputa clássica do esporte. Cada atleta tem 1h de reflexão. Em cada jogada, ele precisa bater no relógio para ganhar o acréscimo de 10 segundos. Para conquistar o título, cada jogador precisa disputar cinco partidas. Leva o título quem somar mais vitórias. Na segunda disputa, são cinco minutos e dois de acréscimos. São sete rodadas onde meninos e meninas brigam juntos pela medalha de ouro.

Nas partidas dos Jogos Escolares a organização utiliza o software utilizado no mundo inteiro e homologado pela federação internacional. Em caso de empate no número de vitórias, a ferramenta analisa cada uma das conquistas, diferenciando cada adversário, para garantir o título no critério de desempate.

Foto: Washington Alves/Exemplus/COBFoto: Washington Alves/Exemplus/COB

“Tem muitos valores envolvidos nas disputas do xadrez. Para alguns o importante é representar o seu Estado e a sua escola. Já outros estão competindo para garantir a Bolsa Atleta nacional do Ministério do Esporte e outros desejam consolidar a sua carreira internacional, com alguns que contam até com patrocinadores privados”, explica Charles Moura Neto.

A edição nacional dos Jogos Escolares da Juventude reúne um total de 5.038 atletas, de 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Os Jogos Escolares da Juventude são organizados Comitê Olímpico do Brasil (COB), com apoio do Ministério do Esporte e do Grupo Globo, com patrocínio da Coca-Cola e parceria do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

Breno Barros, de Natal (RN)
Ascom – Ministério do Esporte

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla