Ministério do Esporte Em Porto Velho, Comitê Olímpico do Brasil planeja Jogos Escolares da Juventude 2018
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Em Porto Velho, Comitê Olímpico do Brasil planeja Jogos Escolares da Juventude 2018

Representantes do Comitê Olímpico do Brasil (COB) participam, em Porto Velho, Rondônia, de reuniões com gestores estaduais dos Jogos Escolares da Juventude. Os debates começaram nesta terça (5) e vai até quinta-feira (7), com avaliações dos eventos disputados nesta temporada e o planejamento da etapa única de 2018.

“Estamos aqui com representantes de 19 estados e das 14 confederações brasileiras que fazem parte do programa dos Jogos Escolares, e aqui vamos definir regulamento e planejamento para 2018. Temos 16 cidades concorrendo para sediar as etapas regionais e vamos avaliar preenchimentos de formulários, informações de hotéis e instalações esportivas. Até março isso será oficialmente divulgado”, disse Edgar Hubner, gerente-geral de Juventude do COB e diretor-geral dos Jogos Escolares da Juventude.

Para 2018, os Jogos Escolares passarão por uma readequação. A etapa nacional da competição acontecerá em apenas uma cidade e reunirá as duas faixas etárias (12 a 14 e 15 a 17 anos). O programa esportivo será mantido.

No novo formato dos Jogos Escolares, os jovens atletas das modalidades coletivas precisarão passar também pelas etapas regionais em busca da classificação para a final. Serão três etapas regionais em 2018.

A adequação, por meio da regionalização por etapas, permite que cidades com infraestrutura menor também possam participar do evento. Três quesitos serão avaliados como importantes para a escolha da cidade que sediará a etapa nacional de 2018: vontade política, rede hoteleira compatível e locais adequados para a competições.

Fonte: Comitê Olímpico do Brasil

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla