Ministério do Esporte Mais um Centro de Iniciação ao Esporte é inaugurado, desta vez em Uberaba
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Mais um Centro de Iniciação ao Esporte é inaugurado, desta vez em Uberaba

Os Jogos Rio 2016 deixaram legados que, passados um ano do encerramento do megaevento, ainda continuam a surgir pelo país. E mais um exemplo é o Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) de Uberaba (MG), inaugurado nesta sexta-feira (22.09), em um evento que contou com a participação do ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e do prefeito da cidade mineira, Paulo Piau. A inauguração teve ainda a presença do secretário nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do Ministério do Esporte, Leandro Cruz; da equipe da Seleção Brasileira de Futsal e do presidente da Fundação Municipal de Esporte e Lazer, Luiz Medina, entre outras autoridades.

Estruturas do CIE de Uberaba: 24 modalidades à disposição das crianças e jovens da cidade mineira. Foto: Francisco Medeiros/MEEstruturas do CIE de Uberaba: 24 modalidades à disposição das crianças e jovens da cidade mineira. Foto: Francisco Medeiros/ME

Na cidade do Triângulo Mineiro foram investidos R$ 3,2 milhões na construção do CIE, que ofertará mais de 20 modalidades à população. Erguido no Bairro Beija Flor II, o complexo dispõe de academia, área de apoio, quadra externa coberta e ginásio poliesportivo que seguem requisitos oficiais. O objetivo é estimular a identificação de talentos, a formação de atletas, além de incentivar a prática esportiva.

No local serão oferecidas 16 modalidades olímpicas, seis paralímpicas e uma não-olímpica. São elas: esgrima, ginástica trampolim, levantamento de peso, taekwondo, vôlei de praia, boxe, handebol, lutas, ginástica rítmica, badminton, tênis de mesa, vôlei, basquetebol, ginástica artística, judô, atletismo, esgrima de cadeira de rodas, judô paralímpico, halterofilismo, tênis de mesa paralímpico, vôlei sentado, goalball e futebol de salão.

Nacionalização do legado

No processo de preparação dos Jogos Rio 2016, um dos pilares do conceito de nacionalização das Olimpíadas e Paralimpíadas foi a implementação de uma ampla reestruturação esportiva em todos os estados da federação. Com essa ideia, foi criado, em 2013, o projeto dos Centros de Iniciação ao Esporte (CIES), um programa que conta com 217 contratos ativos, em 207 cidades de todas as regiões brasileiras. O investimento total soma R$ 777,4 milhões. Além do CIE de Uberaba, outras duas unidades já foram inauguradas: em Franco da Rocha (SP) e em Maringá (PR).

Do total de contratos, 91 já receberam autorização para início de obra. Duas unidades (Teresina, no Piauí, e Arapongas, no Paraná) estão em fase final de construção e serão entregues ainda este ano. Outras 89 unidades devem ser concluídas até dezembro de 2018.

“O Brasil quer seguir em frente, o esporte é superação. O Brasil quer mais igualdade, o esporte é união, o esporte é jogo limpo. Então, os valores do esporte, e para isso servem esses programas, a gente deve levar cada vez mais para perto dos brasileiros, sobretudo dos nossos jovens e das nossas crianças”, declarou Leonardo Picciani, ao discursar na inauguração do CIE. Na na chegada, o ministro posou para fotos com os atletas da Seleção Brasileira de futsal, entre eles o astro Falcão. O Brasil enfrenta o Uruguai neste fim de semana em Uberaba.

O ministro Leonardo Picciani em três momentos durante a inauguração do CIE: Com o astro do futsal Falcão, no discurso aos convidados e no descerramento da placa. Fotos: Francisco Medeiros/MEO ministro Leonardo Picciani em três momentos durante a inauguração do CIE: Com o astro do futsal Falcão, no discurso aos convidados e no descerramento da placa. Fotos: Francisco Medeiros/ME

“Tenho certeza de que aqui nós vamos formar muitos campeões, muitos atletas de alto rendimento, atletas que orgulharão a todos nós. Só que mais importante do que isso é que cada jovem que passar por aquele portão de entrada sairá daqui um cidadão melhor”, concluiu o ministro.

“Toda infraestrutura que você cria para dar oportunidade às pessoas de decidir na vida o que querem, e o esporte é uma dessas opções, como é a cultura, além da escola formal e da educação familiar, é um complemento”, afirmou Paulo Piau. “E aqui é um complemento que as crianças têm. Então, isso aqui, para Uberaba e para os brasileiros tem uma importância máxima”, frisou o prefeito.

Uberaba não é a única cidade mineira que contará com um CIE. Estão previstos para o estado outras 15 unidades, frutos de um investimento que soma R$ 53,6 milhões. Serão contempladas Uberlândia, Passos, Betim, Contagem, Sabará, Sete Lagoas, Divinópolis, Governador Valadares, Barbacena, Muriaé, Montes Claros, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Varginha e Araguari.

Comunidade animada

Aos 60 anos, o aposentado Josué Silva Borges mora na mesma rua que o CIE. Para ele, a inauguração do equipamento esportivo abre uma nova perspectiva para seus familiares e para todos da região.

“Acabou o mato que tinha aqui e tudo isso ficou muito bom. Vai melhorar muito a nossa vida. Eu tenho dois netos, um de 4 anos e um de 10, além de duas netas de 9 meses. Quero matricular os mais velhos nas escolinhas assim que as matrículas abrirem. Esse CIE vai ser ótimo para a comunidade”, declarou Josué, que acompanhou a inauguração juntamente com seu neto Carlos Eduardo, de 4 anos. “Quero fazer futebol”, declarou o menino, que também se encantou com a possibilidade de praticar artes marciais no CIE de Uberaba.

Quem também está animado é Heli Alves Neto, de 11 anos. Estudante do 6º ano, ele não vê a hora de poder começar a praticar esportes no CIE. “Quero frequentar e fazer a escolinha de futsal e de handebol. Achei o lugar muito bom. É bem grande e acho que vai dar a oportunidade para que muitas crianças se tornem atletas”, acredita Heli.

Josué Borges, com o neto, Carlos Eduardo. Foto: Francisco Medeiros/MEJosué Borges, com o neto, Carlos Eduardo. Foto: Francisco Medeiros/ME


Investimentos em Minas

O CIE de Uberaba e os demais que serão erguidos na região não são os únicos investimentos que ficarão para o estado como legado dos Jogos Rio 2016. Por meio de parcerias firmadas com o Ministério do Esporte, diversas pistas de atletismo foram construídas ou reformadas em universidades, ampliando, assim, o acesso à prática esportiva não apenas dos estudantes, mas da população em geral.

As pistas estão erguidas nas seguintes cidades:

Diamantina – Parceira do Ministério com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), fruto de um Investimento do Ministério de R$ 7,5 milhões.

Lavras – Parceria do Ministério com a Universidade Federal de Lavras. O Investimento do Ministério é de R$ 9,6 milhões e o projeto está em fase de final de obras.

Belo Horizonte – Parceria do Ministério com a UFMG. A pista, inaugurada em 2012, está instalada no Centro de Treinamento Esportivo da UFMG. O investimento total do projeto foi de R$ 5,9 milhões, sendo R$ 700 mil do Ministério para equipagem.

Juiz de Fora – Parceria do Ministério com a Universidade Federal de Juiz de Fora. A pista foi inaugurada em 2010, fruto de um Investimento do Ministério de R$ 3,2 milhões.

Uberlândia – Parceria do Ministério com a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) no valor total de R$ 12,5 milhões para equipagem e treinamentos, que também beneficiou centros de treinamento da modalidade em São Paulo, Fortaleza e Rio de Janeiro.

Bolsa Atleta e Bolsa Pódio

Além dos investimentos em infraestrutura, centenas de atletas de Minas Gerais são beneficiados diretamente pelo programa Bolsa Atleta. Atualmente, 406 atletas de modalidades olímpicas/paralímpicas nascidos no estado recebem o benefício. O investimento anual é de R$ 5,7 milhões. Do total, sete atletas nasceram em Uberaba.

Há ainda os atletas que integram os contemplados com a Bolsa Pódio, a categoria mais alta da Bolsa Atleta, voltada àqueles representantes do altíssimo rendimento e que são apostas do país para os Jogos de Tóquio 2020. Atualmente, 14 atletas mineiros recebem a Bolsa Pódio, em um investimento anual de R$ 1,9 milhão. São eles:

Claudiney dos Santos (atletismo paralímpico)
Ouro no lançamento de dardo (F57) nos Jogos Rio 2016

Izabela Campos (atletismo paralímpico)
Bronze no lançamento de disco (F11) nos Jogos Rio 2016

Mauro Evaristo (atletismo paralímpico)

Terezinha Guilhermina (atletismo paralímpico)
Prata nos 4x100m (T11-T13) e bronze nos 400m rasos feminino (T11) nos Jogos Rio 2016

Ana Sátila (canoagem slalom)
Ouro e uma prata pelo C1 e K1 no Pan-Americano de Toronto, em 2015

Deanne Silva (judô paralímpico)
Prata nos Jogos Paralímpicos de Pequim 2008

Harlley Damião (judô paralímpico)
Bronze nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015.

Ítalo Duarte (natação)
Bronze nos 100m costas masculino (S7) nos Jogos Rio 2016.

Patrícia Santos (natação paralímpica)

Carlos Rafael (paratriatlo)

Lucas Ferreira (taekwondo)

Maicon Siqueira (taekwondo)
Bronze na categoria acima de 80kg nos Jogos Rio0 2016, se tornando o segundo brasileiro a ganhar medalha na modalidade

Bruno Soares (tênis)
3º no ranking mundial de duplas em 2013; venceu o Aberto da Austrália, em 2016, e o US Open, em 2012

Marcelo Melo (tênis)
1º do ranking mundial de duplas, em 2015; venceu o torneio de Roland Garros em duplas, em 2015

De Uberaba, Luiz Roberto Magalhães – Ministério do Esporte 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla