Ministério do Esporte Ministério do Esporte e Secretaria de Políticas para as Mulheres firmam parceria com projeto de defesa pessoal
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Ministério do Esporte e Secretaria de Políticas para as Mulheres firmam parceria com projeto de defesa pessoal

Os números de violência contra mulheres ainda são alarmantes no Brasil. De acordo com o Atlas da Violência 2017, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2015 foram 4.621 mulheres assassinadas. Entre as negras, o crescimento da mortalidade foi de 22% entre 2005 e 2015. Com o objetivo de ser mais uma forma de combater essas estatísticas, o Ministério do Esporte e a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres (SPM) firmaram uma parceria para o ensino de técnicas de defesa pessoal no país.

Fátima Pelaes, Leonardo Picciani e Erica Paes. Foto: Francisco Medeiros/MEFátima Pelaes, Leonardo Picciani e Erica Paes. Foto: Francisco Medeiros/ME

“Pesquisas recentes mostram que 83% das mulheres se sentem inseguras na rua”, argumenta a secretária da SPM, Fátima Pelaes, que nesta terça-feira (19.9) se encontrou encontro com o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, para tratar do projeto, desenvolvido no âmbito da Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social (Snelis). “Serão técnicas de defesa pessoal para que essas mulheres possam caminhar com mais segurança, dentro de uma metodologia que trabalha a autoestima e o empoderamento”, acrescenta Pelaes.

A iniciativa tem o comando da atleta Erica Paes, campeã mundial de jiu-jitsu e que já desenvolve um projeto de defesa pessoal de mulheres, o Eu Sei me Defender. “A SPM e a ONU Mulheres me passam dados atualizados de violência. Eu levo essas situações reais de agressões para a nossa equipe técnica de lutadores e nós desenvolvemos técnicas para aquele tipo de situação, abordando qual atitude tomar e como agir. É um trabalho de percepção, de se antecipar à ação dos criminosos”, explica a lutadora, uma das precursoras do MMA feminino no mundo e a única a vencer a curitibana Cris Cyborg, em 2005.

“Meu trabalho é passar uma ferramenta para que essas mulheres tenham a capacidade e a chance de proteger sua integridade física, psicológica, material e a própria vida”, aponta Erica. “Nosso objetivo é levar essa parceria aos quatro cantos do Brasil. Temos que fazer com que esses números de violência diminuam em nosso país”, completa.

Ana Cláudia Felizola – Ministério do Esporte
 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla