Ministério do Esporte Brasil encerra participação no Mundial de Atletismo em nono no quadro de medalhas
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Brasil encerra participação no Mundial de Atletismo em nono no quadro de medalhas

Terminou neste domingo (23.07), o Mundial de Atletismo Paralímpico, em Londres. A equipe brasileira, composta por 25 atletas, fechou o evento com oito medalhas de ouro, sete de prata e seis de bronze, totalizando 21 medalhas. Todas as medalhas brasileiras foram conquistas por bolsistas dos programas Bolsa Pódio e Bolsa Atleta, do Governo Federal.

A performance colocou o país no nono lugar do quadro geral, que foi liderado pela China. Os chineses somaram 65 medalhas (30 de ouro) e foram seguidos pelos Estados Unidos, com 59 medalhas (20 de ouro) e pela Grã-Bretanha, que obtiveram 39 pódios (18 de ouro).

Queen Elizabeth Olympic Park, em Londres. Foto: Marcio Rodrigues/CPBQueen Elizabeth Olympic Park, em Londres. Foto: Marcio Rodrigues/CPB

Dos brasileiros, 24 foram finalistas em pelo menos uma prova. De olho nos Jogos Paralímpicos de Tóquio 2020, o Brasil contou com medalhista de ouro de jovens como Petrúcio Ferreira, 20 anos, que triunfou duas duas vezes; Mateus Evangelista, 23, dono de três pódios e Daniel Martins, 21. Ao mesmo tempo, atletas de maior experiência, como Yohansson Nascimento, 29, e Alessandro Rodrigo, 32, mantiveram-se entre os melhores do planeta.

"O balanço que fazemos da participação brasileira é bastante positivo. Foi uma performance extremamente importante e nos mostrou que estamos no caminho certo, porque visamos sobretudo à melhor participação possível em Tóquio 2020. Estou bastante satisfeito e vejo que, em algumas situações, nós já vemos evolução e, em outras, diagnosticamos ações necessárias para o desenvolvimento da modalidade", disse Mizael Conrado, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.

» Veja mais fotos do Mundial de Atletismo

"Nós estabelecemos uma estratégia diferente para este início do ciclo. Criamos índices extremamente fortes e desafiadores e todos os atletas que vieram a Londres tinham, ao menos, a terceira marca do ranking mundial, o que os colocava em posição de ganhar medalhas. Certamente este evento norteará o início deste ciclo e a participação até Tóquio", completou Mizael.

Outro ponto positivo da participação brasileira foi a manutenção dos bons resultados nas provas de campo. Mesmo com a aposentadoria de ícones do campo, como a bicampeã paralímpica Shirlene Coelho, o Brasil conseguiu sete medalhas destas disciplinas. Foram quatro ouros, duas pratas e um bronze.

Esta foi a oitava edição do Mundial de Atletismo Paralímpico. Cerca de 1.300 atletas de 85 países disputam as 202 medalhas, todas no Estádio Olímpico de Londres. Em 2015, em Doha, no Catar, o Brasil havia levado 40 atletas e ficado com a sétima colocação no quadro geral de medalhas do evento. Foram oito medalhas de ouro, 14 de prata e mais 13 de bronze.

Confira todos os medalhistas do Brasil no Mundial Paralímpico de Atletismo de Londres

OURO
Mateus Evangelista - 100m, classe T36
Petrúcio Ferreira - 100m, classe T47
Petrúcio Ferreira - 200m, classe T47
Daniel Martins – 400m, classe T20
Alessandro Silva - Lançamento de disco, classe F11
André Rocha - Lançamento de disco, classe F52
Thiago Paulino - Lançamento de disco, classe F57
Thiago Paulino - Arremesso de peso, classe F57

PRATA
Yohansson Nascimento - 100m, classe T47
Yohansson Nascimento - 200m, classe T47
Mateus Evangelista - 200m, classe T37
Mateus Evangelista - Salto em distância, classe T37
Jonas Licurgo - Lançamento de dardo, classe F55
Rodrigo Parreira - Salto em distância, classe T36
Izabela Campos - Lançamento de dardo, classe F11

BRONZE
Rodrigo Parreira - 100m, classe T36
Rodrigo Parreira - 200m, classe T36
Edson Pinheiro - 100m, classe T38
Fábio Bordignon - 200m, classe T35
Ricardo Costa - Salto em distância, classe T11
Izabela Campos - Lançamento de disco, classe F11

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla