Ministério do Esporte Com quebra de recordes mundiais, Open Loterias Caixa termina com 27 atletas classificados para os Mundiais Paralímpicos de atletismo e natação
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Com quebra de recordes mundiais, Open Loterias Caixa termina com 27 atletas classificados para os Mundiais Paralímpicos de atletismo e natação

Disputado no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, maior legado dos Jogos Paralímpicos Rio 2016, o Open Internacional Loterias Caixa de Atletismo e Natação terminou no domingo (23.04) com os atletas do país tendo quebrado recordes mundiais e conquistado vários índices para os Mundiais das modalidades. O Mundial de Atletismo será disputado em julho, em Londres, e o de Natação, em outubro, na Cidade do México. O Open Loterias Caixa 2017 reuniu 316 atletas, de oito países, durante três dias de competição.

Ao todo, 27 atletas brasileiros (14 do atletismo e 13 da natação) conquistaram índices para os dois Mundiais (veja lista abaixo). Do grupo, dois representantes do atletismo se destacaram, já que estabeleceram novos recordes mundiais.

No sábado (22.04), o paulista Alessandro Rodrigo quebrou o recorde mundial do lançamento de disco F11 (para cegos totais). O atual campeão paralímpico da prova registrou o lançamento de 44,66m e derrubou uma marca que perdurava desde 1998, do espanhol Alfonso Lopes-Fidalgo (44,44m). Alessandro ficou cego após a manifestação de uma toxoplasmose, em 2009.

Alessandro Rodrigo quebrou o recorde mundial na prova do lançamento de disco F11 (para cegos totais). Foto: Daniel Zappe/CPB/MPIXAlessandro Rodrigo quebrou o recorde mundial na prova do lançamento de disco F11 (para cegos totais). Foto: Daniel Zappe/CPB/MPIX

Além dele, o também paulista Thiago Paulino bateu, na sexta-feira (21.04), o recorde mundial do lançamento de disco, classe F57. O paulista foi a estrela da abertura do Open Internacional ao registrar a marca de 48,04m – melhor do que o antigo recorde, que pertencia a ele próprio, de 47,68m.

“Estou muito feliz porque trabalhei bastante para este resultado. Fiquei um pouco frustrado por não conseguir uma medalha no Rio 2016, no arremesso de peso, mas já comecei logo em seguida a preparação para o lançamento de disco. Conseguir este resultado logo na primeira competição do ano leva a minha confiança lá em cima para ir muito bem no Mundial também”, celebrou Thiago, de 31 anos, que teve de amputar a perna esquerda abaixo do joelho devido a um acidente de moto, em 2010. No ano passado, ele ficou com a quinta colocação no arremesso de peso F57 nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016. O lançamento de disco não fez parte do programa da competição.

O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, comemorou o sucesso da do evento em São Paulo. “O balanço que fazemos do Open Internacional é muito positivo, já que os atletas têm até junho (atletismo) e agosto (natação) para fazerem os índices e mais da metade conseguiu a classificação neste evento, ainda em abril. Isso mostra a importância do Open realizado no Brasil. Nossa estratégia de subir o nível dos índices agora demonstra estar correta”, declarou.

No atletismo, os índices classificatórios tiveram como base as melhores performances de 2016 – ano dos Jogos do Rio. Mesmo assim, 14 atletas obtiveram a marca A e asseguraram presença no Mundial de Londres, que ocorrerá entre os dias 14 e 23 de julho.

“No sábado, entrei nos 200m e, logo de cara, consegui o índice A para o Mundial. Desta maneira, saiu o peso das minhas costas, a pressão para conseguir a vaga. Consegui também bons resultados nos 100m, então estou emocionado e muito pilhado. Agora tenho de aproveitar e focar já na preparação para Londres”, vibrou Edson Pinheiro, velocista do atletismo da classe T38.

No total, 13 brasileiros garantiram, em São Paulo, índices para o Mundial de Natação Paralímpica, que será disputado em outubro, na Cidade do México. Foto: Daniel Zappe/CPB/MPIXNo total, 13 brasileiros garantiram, em São Paulo, índices para o Mundial de Natação Paralímpica, que será disputado em outubro, na Cidade do México. Foto: Daniel Zappe/CPB/MPIX

Nas piscinas

Na natação, a quantidade de índices alcançados no Open surpreendeu a comissão técnica. As 13 marcas deixaram o técnico-chefe da Seleção, Leonardo Tomasello, animado para a formação do grupo para o Mundial. “Foi surpreendente por ser a primeira competição que vale índice e estamos em abril ainda. Muitos deles ainda estão fazendo programas para as nacionais e já saiu esse número grande de índices e com os tempos muito bons. Então foi bem animador”, avaliou Tomasello.

Os nadadores ainda terão duas etapas nacionais (em junho e em agosto), além das competições internacionais chanceladas pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, sigla em inglês) que os atletas participarem. E com o prazo mais tranquilo que o do atletismo, Tomasello acredita que muita gente ainda pode aparecer na lista de nadadores com índice.

“Temos a referência de 17 atletas que já fizeram tempo abaixo dos índices e que só precisam confirmar neste ano. Destes, 10 já fizeram e os outros três nadaram abaixo pela primeira vez. Então, acho que podemos levar de 20 a 22 atletas com índice para o Mundial”, explicou o técnico-chefe.

As etapas nacionais do Circuito Loterias Caixa devem definir a lista de convocados das duas modalidades para os Mundiais. No atletismo, os competidores terão até a primeira fase da competição, de 2 a 4 de junho, em São Paulo, para confirmar as marcas estabelecidas pelo CPB. Já os nadadores ainda terão a segunda fase, de 3 a 5 de agosto, para obter o índice mínimo.

» Atletas classificados para os Mundiais

Natação
1- Daniel Dias - 100m livre S5
2- Andre Brasil - 100m livre S10
3- Phelipe Rodrigues - 100m livre S10
4- Joana Neves - 50m livre S5
5- Raquel Viel - 100m costas S12
6- Patrícia Santos - 100m livre S4
7- Cecília Araújo - 100m livre S8
8- Felipe Caltran - 100m borboleta S14
9- Talisson Glock - 100m costas S6
10- Ítalo Gomes - 100m costas S7
11- Edênia Garcia - 50m costas S3
12- Matheus Rheine - 400m livre S11
13- Gabriel Souza - 50m livre S8

Atletismo
1- Renata Bazone - 800m T11
2- Thiago Paulino - lançamento de disco F57
3- Izabela Campos - lançamento de dardo F11
4- Paulo Henrique - salto em altura T13
5- Petrucio Ferreira - 200m T47
6- Mateus Evangelista - 200m T37
7- Rodrigo Parreira - 200m T36
8- Ricardo Costa Oliveira - salto em distância T11
9- Kesley Josué - 200m T13
10- Alessandro Rodrigo - lançamento de disco F11
11- Edson Pinheiro - 200m T38
12- Jonas Licurgo - lançamento de dardo F55
13- Emerson dos Santos Lopes - lançamento de disco F46
14- João Luiz dos Santos - lançamento de disco F46

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla