Ministério do Esporte Universíade de Inverno: Bruna Moura chega perto de atingir o Índice Olímpico; competições continuam nesta quinta
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Universíade de Inverno: Bruna Moura chega perto de atingir o Índice Olímpico; competições continuam nesta quinta

Almaty, no Cazaquistão, recebeu nesta terça-feira (31.1) o segundo dia de competições da 28ª Universíade de Inverno. A brasileira Bruna Moura, representante do país no evento, realizou sua segunda prova no cross-country skiing e por pouco não alcançou o índice de classificação olímpico, em que o atleta precisa atingir uma pontuação FIS – jargão para Federação Internacional de Ski – abaixo de 300. “Para atingir o índice, eu preciso de cinco classificações abaixo dessa pontuação. Já tenho três, e meus resultados aqui na Universíade me motivam a isso, me fazem ver que passo a passo eu posso chegar lá”, disse Bruna confiante, após a prova.
 
Ontem, na sua estreia, a atleta competiu na modalidade 5km Individual Classic, e chegou à pontuação de 315. Na prova de hoje, a 5km Pursuit Free, Bruna chegou à 319. Caso o fator de penalidade da segunda prova fosse o mesmo da primeira, a aluna-atleta teria alcançado, nesta terça-feira, o índice olímpico. Na Individual Classic, conta-se 8 pontos para cada 1% que o atleta fica atrás do tempo do campeão, ou seja, o fator de penalidade de Bruna foi de 800. Na Pursuit Free, são 12 pontos para cada 1%, além da pontuação inicial de penalidade da prova, que é a média dos pontos em lista dos cinco primeiros colocados. Bruna teria atingido 229 pontos.
 
“Estou feliz pelo resultado, principalmente porque em ambas as provas eu fiquei a poucos segundos de alcançar o Índice Olímpico. Na prova de ontem, eu fiquei à frente de apenas cinco competidoras, mas na de hoje eu ganhei de 17. Por apenas 15 segundos não atingi o FIS”, explicou Bruna.
 
Mesmo com os problemas que a atleta teve ao longo da prova de ontem, quando a cola usada na base de seu ski não grudou o suficiente nas subidas, ela ficou abaixo de 5 minutos de diferença de atletas experientes da Copa do Mundo de Cross-Contry Skiing. “Na prova de hoje, consegui recuperar e me aproximar ainda mais delas, com quase dois minutos abaixo do tempo de ontem. Eu vi que posso fazer ótimos resultados ainda”, garantiu a atleta.
 
As próximas provas da atleta serão o Sprint Classic, nesta quinta-feira (2), e o 15km Mass Start Classic, na terça, dia 7.
 
Como é a prova disputada nesta terça, o Pursuit
 
Na modalidade Pursuit (Perseguição), o atleta larga com a mesma diferença de tempo que ele teve do líder/campeão na prova do dia anterior. Ou seja, se o atleta chegou 30 segundos após o campeão da prova, na Pursuit ele larga 30 segundos após a largada dele. Os atletas que ficam a mais de quatro minutos, largam juntos (o que é chamado de Wave). Então, a última largada é sempre com um pelotão com vários atletas. Ao final da prova, os resultados serão o tempo da prova do dia anterior mais o tempo da Pursuit.
 
No caso de Bruna, ela largou com o tempo de 4 minutos e 43 segundos atrás. Mesmo tendo largado na onda dos 4 minutos, os 43 segundos também são acrescentados ao tempo final. No seu resultado final, que é o de hoje somado ao de ontem, a atleta brasileira ficou a 7 minutos e 31.4 segundos atrás da campeã.
 
Universíade de Inverno
 
O Cazaquistão sedia pela primeira vez uma edição da Universíade de Inverno. A competição, realizada pela Federação Internacional do Esporte Universitário (FISU), recebe, entre os dias 29 de janeiro e 08 de fevereiro, dois mil atletas de 57 países, além de três mil voluntários de várias partes do mundo. O Comitê Organizador espera receber 30 mil visitantes estrangeiros e turistas durante o evento.
 
O Brasil, um dos 57 países a participar da competição, marca sua sexta participação consecutiva no evento. A representante do país na competição é a universitária Bruna Moura, estudante de Educação Física do Centro Universitário Claretiano, de São Paulo, que compete na modalidade de cross-country skiing.
 
 
Confira abaixo alguns momentos de Bruna durante a prova de hoje, entre os 30 primeiros segundos até 1min:23seg, e, depois, dos 5min:48seg aos 5min:52seg.
 

 
 
Fonte: CBDU
 
 

 

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla