Ministério do Esporte Centro Nacional de Levantamento de Pesos é inaugurado no Rio
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Centro Nacional de Levantamento de Pesos é inaugurado no Rio

O Centro Nacional de Levantamento de Pesos foi inaugurado nesta sexta-feira (25.11), no Rio de Janeiro, pelo ministro do Esporte, Leonardo Picciani, e pelo comandante-geral do Corpo de Fuzileiros Navais, o almirante de esquadra (FN) Fernando Antonio de Siqueira Ribeiro. Localizada no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (Cefan), a instalação é a primeira do país exclusiva para modalidade e a mais moderna do gênero na América Latina. O centro - parceria entre o Ministério do Esporte e a Marinha do Brasil – faz parte do legado dos Jogos Rio 2016 e atenderá atletas olímpicos e paralímpicos. 
 
Ministro Leonardo Picciani inaugura Centro Nacional de Levantamento de Pesos, no Rio. Foto: Francisco Medeiros/MEMinistro Leonardo Picciani inaugura Centro Nacional de Levantamento de Pesos, no Rio. Foto: Francisco Medeiros/ME
 
Leonardo Picciani ressaltou que a unidade de treinamento está entre as melhores do mundo. “O Centro de Levantamento de Pesos traz os equipamentos do legado olímpico que foram usados nos Jogos Rio 2016. A importância dele é a detecção de novos talentos, dando ao Brasil a oportunidade de desenvolver essa modalidade e, nos Jogos de Tóquio 2020, disputar as medalhas do levantamento de peso”, acentuou.
 
O ministro elogiou ainda a parceria que deu origem à instalação. “A Marinha do Brasil e as Forças Armadas fazem da parceria com o Ministério do Esporte um trabalho extraordinário não apenas no alto rendimento, mas também na inclusão social, na medida em que permitem aos jovens de comunidades carentes que participam de programas sociais ter contato e vivência com os melhores atletas de levantamento de peso do mundo, além dos melhores equipamentos”, disse.
 
A atleta Monique Araújo, 24 anos, campeã sul-americana e primeira brasileira a quebrar um recorde internacional, mal podia acreditar no que via. “Está tudo maravilhoso! Eu ainda acho que é um sonho. Essa estrutura do centro é incrível: poder treinar, descansar, ter sauna e hidromassagem à disposição. É tanta barra, tanta plataforma... Ter uma barra para treinar só minha, com um carrinho de peso só meu! Isso é incrível! Dá mais vontade de treinar! Se houvesse cinco períodos para treinar, eu treinaria!”, comemorou. Ela é a levantadora de peso que tem o maior arranco do Brasil, 110kg. 
 
O centro foi construído com recursos do ministério e integra a Rede Nacional de Treinamento, em estruturação em todo o país. A pasta também investiu R$ 10,4 milhões na compra de equipamentos da modalidade para os Jogos Rio 2016, que serão utilizados na instalação. 
 
Fotos: Francisco Medeiros/MEFotos: Francisco Medeiros/ME
 
Atualmente, o Cefan conta com mais de 60 atletas de levantamento de peso olímpico. Alguns vêm de projetos de base, como o Programa Forças no Esporte (Profesp), e já fazem parte da seleção brasileira adulta, somando mais de 150 medalhas nacionais e internacionais, além de diversos recordes na modalidade.
 
A utilização do centro permitirá o fortalecimento da modalidade, especialmente por meio de parcerias com o Comitê Olímpico do Brasil (COB), com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e com a Confederação Brasileira de Levantamento de Pesos (CBLP), garantindo a realização de competições nacionais e internacionais a partir de 2017, assim como cursos, congressos e seminários.
 
O Cefan recebeu, ao todo, recursos da ordem de R$ 19 milhões do ministério para reforma e construção de novas instalações para receber delegações estrangeiras como sede de treinamento para os Jogos Rio 2016 das modalidades de futebol, polo aquático e vôlei. 
 
As intervenções incluíram, além do Centro Nacional de Levantamento de Pesos, a construção de dois campos de futebol que dispõem de sistema de captação de água da chuva e placas fotovoltaicas, prédio de apoio, calçamento nas vias de acesso, acessibilidade, e reformas no tanque de saltos ornamentais, nos vestiários, na piscina e no ginásio com quadra de vôlei climatizado. Toda a estrutura é utilizada por atletas de alto rendimento das Forças Armadas e por alunos de projetos sociais e de base desenvolvidos, com o apoio do ministério, no Cefan. 
 
Centro Nacional de Levantamento de Pesos é o mais moderno do gênero na América Latina. Foto: Francisco Medeiros/MECentro Nacional de Levantamento de Pesos é o mais moderno do gênero na América Latina. Foto: Francisco Medeiros/ME
 
Apoio ao levantamento de peso
 
O Ministério do Esporte também apoia a modalidade por meio do Bolsa Atleta, maior programa de patrocínio individual e direto do mundo. Entre 2012 e 2015, foram concedidas 267 bolsas para atletas olímpicos, totalizando um aporte de mais de R$ 3,7 milhões. Mais três atletas foram apoiados ao longo do ciclo olímpico para os Jogos do Rio 2016, pela Bolsa Pódio. O investimento somou R$ 452 mil.
 
Já para os paralímpicos foram concedidas no período 138 bolsas, num investimento da ordem de R$ 2 milhões. Por meio da Bolsa Pódio, foram concedidas cinco bolsas, com investimento de R$ 888 mil entre 2013 e 2016.
Atualmente, 95 atletas olímpicos e paralímpicos da modalidade são contemplados pelo Bolsa Atleta, o que representa um investimento de R$ 1,3 milhão. Mais dois atletas paralímpicos são patrocinados pela Bolsa Pódio, num aporte de R$ 312 mil ao ano. 
 
Rede Nacional de Treinamento
 
Criada pela Lei 12.395/2011, a Rede Nacional de Treinamento tem como objetivo interligar as instalações esportivas e oferecer espaço para detecção de talentos, formação de categorias de base e treinamento de atletas e equipes, com foco em modalidades olímpicas e paralímpicas. Também pretende aprimorar e permitir o intercâmbio entre técnicos, árbitros, gestores e outros profissionais do esporte. 
 
Emília Andrade, do Rio de Janeiro
Ascom – Ministério do Esporte
 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla