Ministério do Esporte Disputas individuais acirradas marcam o segundo dia do Brasileiro de ciclismo de Pista 2016
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Disputas individuais acirradas marcam o segundo dia do Brasileiro de ciclismo de Pista 2016

Thiago Lemos/CBCThiago Lemos/CBC
O dia era das crianças, mas a festa também rolou solta nesta quarta-feira (12) no Velódromo de Maringá, sede do Campeonato Brasileiro de Pista Elite e Paraciclismo 2016. No segundo dia de provas, o público vibrou com as belas disputas individuais, que mostraram um altíssimo nível e confirmarão a grande evolução dos ciclistas da modalidade. 
 
Atletas da seleção brasileira masculina de pista mostraram sua superioridade nas provas de velocidade individual, ajudando seus clubes a somar pontos importantíssimos no ranking brasileiro e internacional. Depois de uma classificatória bastante acirrada pela manhã, Flavio Cipriano faturou a primeira medalha de ouro para a Equipe de Ciclismo de Taubaté no torneio, vencendo com muita habilidade a prova mais rápida da elite masculina. O segundo lugar ficou com Hugo Osteti, que deu mais um pódio para o Clube Maringaense de Ciclismo. Na disputa pelo bronze Kacio Fonseca (ACE/Neobox/1009/Greenmax/APIS) levou a melhor sobre o colega de seleção Fernando Sikora (Clube Maringaense de Ciclismo), quarto colocado.
 
Gabriela Yumi Gomes e Carolina do Nascimento também fizeram a alegria da torcida local confirmando dobradinha de primeiro e segundo lugares, respectivamente, para o Clube Maringaense de Ciclismo na prova de velocidade individual feminina. Na disputa pelo bronze, Viviane dos Santos (AMEA/Assis) derrotou Maria Murakami (FEAC/Franca). 
 
"Chegar até aqui foi muito difícil. Após minha lesão no Pan de Toronto/2015 tive algumas complicações e precisei de muito apoio para seguir firme. Continuei focada nos treinos, sempre superando minhas condições dia a dia. Chegar no Brasileiro tendo certeza que consegui me superar é muito gratificante. Aproveito para agradecer a todos que me apoiaram nessa dura jornada. Estou muito feliz por voltar bem para as pistas", contou Gabriela, que também é integrante da seleção brasileira.
 
Thiago Lemos/CBCThiago Lemos/CBCNa perseguição individual feminina, Daniela Lionço (Funvic Soul Cycles/SJC) pedalou forte e não deu chances para a jovem Nicolle Borges (Ciclo Clube Romeo), na disputa pelo ouro. Ainda assim Nicolle, considerada um dos destaques da nova geração e integrante da seleção brasileira de base, surpreendeu apesar da pouca idade, 18 anos, ficando com a medalha de prata. O bronze foi para Silvia da Silva (Memorial/Santos/Fupes). Na mesma prova, mas na elite masculina, Franklin de Almeida (Osasco Cycling Team/Penks/SBC Trans/Studio Pier 88) ficou com o título, deixando Ricardo Dalamaria (GF Assessoria Esportiva/Curitiba) com o vice-campeonato. Rauny Gonçalves (Clube Maringaense de Ciclismo) foi o terceiro. 
 
Já na scratch masculina, o campeão da temporada foi Robson Dias (Memorial/Santos/Fupes), seguido por Alessandro Guimarães (Green Bike/Piracicaba), segundo colocado, e Ricardo Dalamaria (GF Assessoria Esportiva/Curitiba), terceiro. "Particularmente gosto muito dessa prova. O ritmo foi bastante elevado, mas consegui fazer uma prova bem agressiva ao lado do meu companheiro de equipe Armando Reis, sexto colocado. Graças a Deus, finalizei com o ouro", comemorou Robson. 
 
Paraciclismo
Paraciclistas de vários estados também receberam muitos aplausos durante a prova do 1km contrarrelógio. Célio Rafael (Clube Maringaense de Ciclismo) conquistou mais um ouro para os donos da casa na categoria C2-3, enquanto Ulberte Oliveira de Lima finalizou com a prata. Na categoria C5, a vitória mais uma vez ficou com Johnatan Mineiro, seguido por Diego Santana. 
 
"Essa inclusão do paraciclismo no Brasileiro de Pista Elite é muito importante para nossa modalidade. Ações como essas fazem a nossa modalidade crescer e fomentar de forma muito positiva. A confederação está de parabéns por manter o paraciclismo na programação. Aproveito para convidar todos os paratletas que hoje estão apenas assistindo e acompanhando os resultados à distância, para que venham no próximo ano e também possam competir, ampliando as categorias e fazendo uma grande festa", declarou Johnatan.
 
A competição continua nesta quinta-feira (13) no Velódromo Municipal e segue até sexta-feira (14). 
 
Ascom - Ministério do Esporte
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla