Ministério do Esporte Jovens promessas e atletas experientes garantem título do Brasileiro Sênior de Judô
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Jovens promessas e atletas experientes garantem título do Brasileiro Sênior de Judô

O Centro de Treinamento da CBJ, em Lauro de Freitas, na Bahia, uma das estruturas que integram o legado olímpico brasileiro, recebeu no último final de semana (24 e 25 de setembro) o Campeonato Brasileiro Sênior. Na classificação geral da competição, São Paulo ficou com o título feminino e o Rio Grande do Sul com o título do masculino.
 
Renan Nunes (RS) de branco venceu a categoria meio pesado. (Foto: Divulgação/CBJRenan Nunes (RS) de branco venceu a categoria meio pesado. (Foto: Divulgação/CBJ
 
A competição também garantiu a vaga dos campeões das categorias olímpicas para a Seletiva Tóquio 2020 – cuja primeira etapa será realizada em janeiro do ano que vem. O evento na Bahia também confirmou a força de uma nova geração que entra forte na busca por um espaço na seleção brasileira, para o novo ciclo olímpico que se inicia. Ao todo, 246 judocas de 26 federações estiveram presentes no Brasileiro Sênior.
 
Entre os atletas que garantiram medalhas na disputa do Brasileiro Sênior estão pelo menos 30 que integram a lista do Bolsa Atleta do Ministério do Esporte. Destaque para os medalhistas de ouro: Amanda de Oliveira Arraes (SP), que venceu a categoria médio (-70kg); Ana Paula Nobre (RS), da super ligeiro (- 44kg); Carolyne Herndandez (AM), da ligeiro (-48kg); Eleudis de Souza Valentim (SP), da meio leve (-52kg); Ellen de Oliveira Furtado (SP), pesado (+78kg), e  Samanta de Almeida Soares (SP), do meio pesado (-78kg). Ainda, Diego Ferreira dos Santos (RS), da meio leve (- 66kg); Hernandes Souza dos Santos (MS), da super ligeiro (-55kg); Ítalo Mazzili de Carvalho (MA), da ligeiro (- 60kg); Rafael Godoy de Macedo (RS), da meio-médio (- 81kg); Raphael Lins de Magalhães (SP), da médio (-90kg) e Renan Jesus Nunes (RS), da meio pesado (-100kg). 
 
“Essa conquista veio em boa hora porque eu perdi o Paulista Sub 21 mas acabei ganhando o Sênior. Peguei uma adversária forte na final, para quem eu vinha perdendo com frequência no último ano. Comecei a final em desvantagem mas consegui virar e estou muito feliz de ter conseguido essa vaga na Seletiva para Tóquio. Mas antes tenho outro objetivo que é a Seletiva da Base”, disse a jovem Ellen, de apenas 19 anos.
 
No quadro de medalhas do feminino, São Paulo terminou em primeiro lugar com cinco ouros e um bronze. Rio Grande do Sul ficou em segundo com um ouro, uma prata e dois bronzes e Amazonas em terceiro com um ouro, uma prata e um bronze.
 
Nas disputas do sábado, o resultado da categoria meio-médio foi um bom exemplo de atletas jovens que chegam com força para brigar por uma vaga na seleção. Rafael Macedo (81kg/RS), de 22 anos, e Jéssica Santos (63kg/SP), de 23, ficaram com o título. Ambos já estavam na zona de investimento da seleção principal e agora buscam um espaço maior.
 
“Acho que eu consegui manter um equilíbrio muito grande porque nas primeiras lutas eu tive um pouco de dificuldade mas mesmo saindo perdendo, não me desesperei, consegui respirar, mantive a calma e virei os placares. É uma conquista muito grande para mim porque meu sonho é chegar em Tóquio 2020 e esse foi um passo nesse caminho”, disse Jéssica.
 
Mas houve espaço também para os atletas com mais bagagem internacional mostrarem que a experiência pode ajudar. E dois deles ajudaram o Rio Grande do Sul a ficar em primeiro entre os homens. Diego Santos (66 kg), de 27 anos, no sábado, e Renan Nunes (100 kg), de 30, no domingo, foram campeões em suas categorias e chegam com muita vontade para a disputa da Seletiva.
 
“Ano passado eu disputei o Brasileiro Sênior na categoria pesado mais para ter ritmo de competição e esse ano eu vim focado para garantir a vaga na Seletiva na primeira oportunidade que tivesse. E essa oportunidade foi aqui. Graças a Deus consegui cumprir o objetivo. Foi preciso muita determinação para conseguir reverter um resultado contra um adversário duro como o Bruno Altoé. Foi um ano inteiro de treinamento para aproveitar a oportunidade”, disse Renan Nunes, que vai tentar voltar à seleção depois de dois anos afastado.
 
No quadro de medalhas masculino, o primeiro lugar foi para o Rio Grande do Sul com três ouros, uma prata e dois bronzes, seguido por São Paulo com dois ouros e três bronzes e ainda Minas Gerias com um ouro, duas pratas e um bronze.
 
Fonte: CBJ
Ascom – Ministério do Esporte
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla