Ministério do Esporte Emanuel e Adriana Behar participam de modalidade paralímpica
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Emanuel e Adriana Behar participam de modalidade paralímpica

Gustavo Braga / Casa BrasilGustavo Braga / Casa Brasil
A Casa Brasil foi palco de uma partida de vôlei sentado neste sábado. Uma demonstração da modalidade paralímpica, com as equipes do Sesi São Paulo e do Vasco, foi realizado no espaço Casa Touring. Na ocasião, o medalhista olímpico e presidente da Confederação Brasileira de Voleibol para Deficientes, Amauri Ribeiro, recebeu uma placa em homenagem ao trabalho pelo esporte.
 
Os ex-atletas e medalhistas Adriana Behar e Emanuel Rego participaram do evento e experimentaram o jogo. "A Paralimpíada deixa um legado de transformação por meio do esporte. É no esporte que a gente aprende valores fundamentais para a vida toda", disse Adriana. "O vôlei sentado é um esporte de alto nível onde todos dão o máximo e merece o mesmo destaque do vôlei tradicional", acrescentou Emanuel.
 
A plateia foi reforçada por um grupo de crianças e adolescentes atendidos pelo projeto VivaVôlei, do bairro Vicente de Carvalho, no Rio de Janeiro. Os pequenos interagiram com os atletas e foram convidados a entrar na quadra para sentir como é jogar sentado. O VivaVôlei é um programa de iniciação ao voleibol que educa e socializa meninos e meninas de 7 a 14 anos por meio do esporte.
 
"Achei a apresentação muito legal. Saio daqui muito mais inspirado para jogar vôlei", comemorou Eric Matias, 14 anos, um dos adolescentes atendidos pelo VivaVôlei. Para o capitão da equipe de vôlei sentado do Sesi de São Paulo, Daniel Yoshizawa, a demonstração deste sábado foi uma grande oportunidade para divulgar a modalidade. "Temos que aproveitar a visibilidade da Paralimpíada para alavancar o esporte no país", afirmou.
 
Fonte: Equipe Casa Brasil
Ascom – Ministério do Esporte
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla