Ministério do Esporte Brasil fica no zero contra o Irã no futebol de 5. Adversário da semi será a China
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Brasil fica no zero contra o Irã no futebol de 5. Adversário da semi será a China

Danilo Borges/brasil2016.gov.brDanilo Borges/brasil2016.gov.br
A seleção brasileira de futebol de 5, modalidade para deficientes visuais, tentou, chutou várias vezes a gol, perdeu oportunidades de frente para o arqueiro, mas sofreu com a retranca do time do Irã e não conseguiu sair do 0 x 0 contra os asiáticos. O jogo foi disputado sob forte calor, na manhã desta terça-feira (13.09), na arena montada no Parque da Barra.
 
Com o empate, a equipe verde e amarelo garantiu a primeira colocação do Grupo A e enfrentará a China pela semifinal, na próxima quinta-feira (15.09) às 16h. Os adversários da próxima fase saíram após disputa por pênaltis, vencida pelos argentinos por 2 x 1. Em partida realizada na sequência do confronto entre Brasil e Irã, Argentina x China jogaram para definir o primeiro colocado do Grupo B. Os dois países chegaram para o duelo classificados e com campanhas idênticas: vitórias por 1 x 0 contra a Espanha e 2 x 0 sobre o México.
 
No entanto, o empate sem gols entre chineses e argentinos provocou uma situação inusitada. As duas equipes terminaram a primeira fase iguais em todos os critérios de desempate e tiveram que realizar uma disputa por pênaltis. Os asiáticos converteram apenas uma de três tentativas e viram os sul-americanos anotarem as duas primeiras cobranças – sem necessitar bater a terceira - e ganharem por 2 x 1.
 
Antes mesmo de conhecerem os oponentes da fase semifinal, os brasileiros já projetavam um embate complicado contra chineses ou argentinos. “Nós vamos ter um jogo muito difícil, independente de China ou Argentina. Estamos preparados, porque vamos dar o máximo e ter que correr muito”, avaliou Ricardinho, que foi poupado no duelo de hoje e entrou faltando menos de dez minutos para o apito final.
 
“A gente sempre quer estar jogando, mas tem que ter inteligência também. O treinador optou por me deixar no banco por alguns fatores. Primeiro porque o time que jogou tem plenas condições e mostrou um grande futebol e como eu venho de uma lesão recente, há um risco maior para mim de uma nova lesão muscular”, afirmou o ala esquerdo e camisa 10.
 
Além da lesão, o craque Ricardinho foi preservado do forte calor que castigou os jogadores. “A gente treinava aqui e no sol, mas hoje o cansaço veio um pouco mais rápido. No primeiro dia a gente pegou um pouco de sol, no segundo o clima foi mais ameno e hoje foi o dia mais quente, mas não acredito que tenha influenciado no nosso jogo”, comentou o defensor Damião.
 
Danilo Borges/brasil2016.gov.brDanilo Borges/brasil2016.gov.br
 
Tricampeão paralímpico (Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012), a seleção brasileira é a única a subir no lugar mais alto do pódio. No entanto, terá trabalho para manter a hegemonia na modalidade. Os argentinos foram os adversários da primeira final paralímpica, quando o título veio nos pênaltis, e os chineses foram vice quando sediaram os Jogos.
 
“Será um duelo decidido nos detalhes e temos que estar atentos o tempo todo. A China tem jogadores muito velozes, que se a gente vacilar, eles entram na nossa defesa. A Argentina é um time muito experiente, com jogadores bons na marcação e que podem nos surpreender. Então temos que estar focados o tempo todo”, disse o atacante Raimundo Nonato.
 
No outro duelo da semifinal, marcado para quinta-feira às 20h, o Irã, que garantiu a classificação ao empatar com os brasileiros, e a Argentina medirão forças para decidir quem vai para a disputa pelo ouro. Nesta tarde Marrocos x Turquia e Espanha x México fecham a primeira fase do torneio, para cumprir tabela.
 
Gabriel Fialho - brasil2016.gov.br
Ascom - Ministério do Esporte 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla