Ministério do Esporte Seleção feminina termina fase de grupos com derrota, mas segue para as quartas
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Seleção feminina termina fase de grupos com derrota, mas segue para as quartas

Washington Alves/MPIX/CPBWashington Alves/MPIX/CPB
Em função da única vitória na primeira fase dos Jogos Paralímpicos, diante da Argentina na estreia, o Brasil já tinha encaminhado a vaga nas quartas de final. A Seleção entrou em quadra nesta segunda-feira (12.09) com o desafio de vencer para evitar um confronto difícil pelo caminho. Não deu. O Canadá venceu por 82 x 49 na Arena Olímpica, e as meninas terão de encarar os Estados Unidos por uma vaga na semifinal.
 
As donas da casa até começaram com um bom desempenho, e mantiveram a desvantagem em quatro pontos nos 5 minutos de iniciais. As canadenses, porém, estavam com uma mira impecável. Acertaram 12 dos 14 arremessos no 1º quarto, num aproveitamento de 86%, enquanto as brasileiras tinham 40%. Com isso, a distância logo chegou aos dois dígitos: 12 x 24.
A dificuldade em segurar as canadenses na defesa também atrapalhou o Brasil no 2º período. Elas conseguiam espaço com excelente movimentação nas infiltrações e contragolpes, e estavam também mais fortes nos rebotes (20 x 10 no 1º tempo). Tudo isso resultou numa vantagem ainda maior no placar: 49 x 22 ao fim do 1º tempo.
 
Com o jogo praticamente resolvido no intervalo, coube ao Canadá apenas manter um bom desempenho. Pisaram no freio em relação aos primeiros períodos, mas administraram a vantagem com um aproveitamento de arremessos ainda alto, e um número ainda maior de rebotes.
 
Ainda assim, o técnico Martoni Sampaio ficou feliz com a evolução ofensiva da equipe. Diante de um adversário de alto nível, o 2º melhor do grupo B, o Brasil fez sua maior pontuação nesta fase de grupos, na qual ainda não tinha chegado na casa dos 40 pontos.
 
"A equipe melhorou a cada jogo. Não vamos conseguir criar uma cultura diferente de jogo de um dia para o outro, tem que ser um pouquinho de cada vez, e gradativamente elas estão incorporando o estilo que a gente quer, as formações se encaixam, a organização melhora. O jogo hoje mostra uma fluidez melhor no ataque, não paramos mais na defesa como contra a Inglaterra. Hoje tivemos paciência", ponderou.
 
O destaque do Brasil na partida foi Vileide Almeida, com 12 pontos e 8 rebotes. "Sabemos do potencial dessas equipes, e sabíamos que não seria fácil, mas alcançamos o objetivo. Temos sim chances de ter bons resultados, agora é cabeça erguida e ir para mais uma batalha", afirmou a ala-pivô.
 
Como venceu nesta manhã, o Canadá fugiu do duelo mais difícil e vai enfrentar a Holanda nas quartas de final. O Brasil, por sua vez, terá os Estados Unidos, algo com o qual Martoni já se preparou mentalmente após a derrota desta segunda. "É o gigante. Temos consciência da capacidade, sem se subjugar. Vamos pra cima com coragem e atitude", afirmou o técnico da Seleção.
 
Assim como nos outros jogos, o Brasil fez a alegria da torcida com belas jogadas individuais e boas assistências em alguns contra-ataques. O público não manteve o nível de lotação do último fim de semana, mas compensou com forte vibração a cada cesta, sem se importar com a grande desvantagem no placar. Empolgação de destaque foi das crianças de ensino fundamental, que até brincaram na quadra no intervalo.
 
Rodrigo Vasconcelos - brasil2016.gov.br 
Ascom - Ministério do Esporte 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla