Ministério do Esporte Evento de MMA da CUFA dá oportunidade a atletas de favelas no Rio de Janeiro
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Evento de MMA da CUFA dá oportunidade a atletas de favelas no Rio de Janeiro

Em sua terceira edição desde que foi criado em 2015, o Festival de Lutas da CUFA (FLC) promoveu 11 lutas na noite desta sexta-feira (02.09), na quadra da Central Única das Favelas, em Madureira, no Rio de Janeiro. Pela primeira vez o evento de MMA (artes marciais mistas) colocou em jogo um cinturão, na categoria 61kg. Melhor para Josiel Silva, que venceu Luan Danger no combate principal e tornou-se o primeiro campeão do FLC.

O cinturão foi entregue pelo secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Lima, que acompanhou as 11 lutas do evento. “Já tinha prestigiado um evento de MMA, mas não tão intensamente como hoje. Foram 11 lutas magníficas e disputadas. E pela primeira vez estou na CUFA. Como carioca e brasileiro, fico orgulhoso de ver uma iniciativa dentro de comunidades carentes e de enorme sucesso”, comentou o secretário.

Foto: Divulgação/CUFAFoto: Divulgação/CUFA

O FLC é promovida pela CUFA desde 2015 e faz parte do projeto “Atletas da Rua”, realizado em parceria com o Ministério do Esporte. “A CUFA tem como objetivo levar desenvolvimento para as favelas e permitir que as pessoas participem de processos fora delas. A gente desenvolve ações com basquete, futebol e o MMA vem crescendo muito durante os últimos anos. O que a gente tem feito é tentar receber essa demanda e fazer com que as pessoas da favela aproveitem e protagonizem as oportunidades, não só lutando, mas também produzindo”, explicou Celso Athayde, organizador do evento.

Segundo Athayde, a resposta das comunidades é muito boa e a procura tem sido muito alta. “A gente tem como resposta todos os dias o fato de o espaço estar cheio, de não caber mais ninguém e de não conseguir atender a quantidade de pessoas que quer participar. Só posso ficar feliz com o resultado, por que eu vejo todo mundo saindo daqui feliz”, disse Athayde.

Neste sábado (03.09), outra ação do projeto “Atletas de Rua” vai realizar uma Olimpíada na Vila Olímpica da Vila Kennedy, com disputas de natação, atletismo, judô e outras atividades características das comunidades, como o passinho e o equilíbrio de lata. “É muito envolvente, interessante e empolgante estar aqui vivendo tudo isso”, destacou Luiz Lima.

Vagner Vargas
Ascom – Ministério do Esporte

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla