Ministério do Esporte Atletas, medalhistas e campeões olímpicos são homenageados no Palácio do Planalto
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Atletas, medalhistas e campeões olímpicos são homenageados no Palácio do Planalto

Foto: Roberto Castro/MEFoto: Roberto Castro/ME

Oito dias depois da cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos Rio 2016, o presidente em exercício Michel Temer recebeu, nesta segunda-feira (29.8), cerca de 60 atletas que defenderam o país nas Olimpíadas para uma homenagem no Palácio do Planalto, em Brasília.
 
Acompanhados de diversos ministros, entre eles o do Esporte, Leonardo Picciani, os convidados – que na capital representaram todos os 465 esportistas da delegação nacional que competiu no Rio de Janeiro – ouviram de Michel Temer e de Picciani os agradecimentos em nome do governo brasileiro por todo o esforço e sucesso obtido nos Jogos. Os atletas receberam com aplausos as palavras do ministro do Esporte, que reafirmou o compromisso de dar prosseguimento e aperfeiçoar os programas de apoio ao esporte mantidos pelo governo federal.
 
Michel Temer declarou que o sucesso dos Jogos Olímpicos Rio 2016 comprovou para o mundo os potenciais do Brasil e, ao mesmo tempo, transformou-se em uma fonte de inspiração para o país. O presidente em exercício lembrou que a caminhada rumo às Olimpíadas foi longa (teve início em 2 de outubro de 2009, quando o Rio de Janeiro ganhou a eleição do Comitê Olímpico Internacional que deu à cidade o direito de sediar os Jogos Olímpicos e Paralímicos de 2016) e encerrou deixando um agradecimento a todos os atletas em nome do governo brasileiro.
 
“Foi com grande satisfação que nós do governo federal pudemos participar, em parceria com o governo estadual e o governo municipal e a iniciativa privada, daquele movimento épico que se deu no Rio de Janeiro ao longo de sete anos. Foram sete anos de trabalho entusiasmado para que chegássemos ao sucesso que tivemos. Sucesso na área de revelar ao mundo mais uma vez as potencialidades de nosso país”, afirmou Temer.
 
“Hoje, os senhores nos dão a honra de entrarem aqui no Palácio do Planalto para engrandecerem o Brasil. Na verdade temos a mais absoluta convicção de que o exemplo que vocês deixam com as 19 medalhas se repetirá agora com as Paralimpíadas (que têm início no dia 7 de setembro). Eu quero cumprimentá-los e deixar a gratidão do governo brasileiro, porque vocês deram um sentido de unidade absoluta, de união, de fraternidade entre vocês, que se espalha por todo o Brasil. O que o Brasil mais quer hoje é união”, disse o presidente em exercício.
 
Foto: Roberto Castro/MEFoto: Roberto Castro/ME
 
“Vocês não só nos encheram de bons exemplos e de orgulho, mas construíram a melhor participação do Brasil na história dos Jogos Olímpicos e dentro da nossa casa, na cidade do Rio de Janeiro”, destacou Leonardo Picciani, referindo-se ao 13º lugar do país no quadro de medalhas.
 
“Quero saudar a todos os nossos atletas olímpicos, a todos os nossos medalhistas olímpicos e a todos os nossos campeões olímpicos pelo brilhante trabalho que fizeram, inspirando os jovens, os brasileiros a desejarem praticar mais esporte, a olharem mais para o esporte. Eu aproveito para reafirmar o compromisso e o comprometimento do governo federal e do Ministério do Esporte de dar continuidade e aperfeiçoar os programas de preparação esportiva e de apoio aos atletas. Sejam eles os nossos programas de alto rendimento, Bolsa Atleta e Bolsa Pódio, e também os programas de iniciação ao esporte e, sobretudo, o cuidado com a nossa rede de treinamento e com o nosso legado olímpico”, prosseguiu o ministro.
 
O presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB) e do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, também parabenizou os atletas e ainda agradeceu o apoio dado pelo governo federal para a realização das Olimpíadas. “Os atletas brasileiros foram brilhantes. Independentemente das medalhas, as classificações honraram o Brasil e abriram as portas para a juventude brasileira, que eu vejo como um dos legados mais importantes dos Jogos. Tivemos medalhas e classificações de esportes que não imaginávamos até há pouco tempo e eu queria agradecer todo o apoio do governo federal. Queria fazer também um agradecimento muito especial à área de segurança. Tivemos uma pressão muito grande e houve o reconhecimento da imprensa internacional de que fizemos um dos melhores Jogos da história”, acentuou.
 

Cerimônia de recepção aos atletas olímpicosCerimônia de recepção aos atletas olímpicos

Medalhistas
Das sete medalhas de ouro que o Brasil conquistou no Rio de Janeiro, atletas de quatro modalidades vencedoras participaram da homenagem em Brasília: Alison e Bruno Schmidt, do vôlei de praia; Rafaela Silva, do judô; Martine Grael e Kahena Kunze, da vela; e os jogadores da Seleção Brasileira de vôlei Lucão, Lipe, Lucarelli e William estiveram presentes. Além deles, um quinto esporte dourado esteve representado, já que o técnico Rogério Micale, da Seleção Brasileira masculina de futebol, também estava entre os convidados.
 
Coube ao campeão olímpico Bruno Schmidt, que pela primeira vez participou de uma solenidade no Palácio do Planalto, falar em nome dos atletas.  “Foi me dada a honra de falar em nome dos atletas, dos amigos e até dos que não estão presentes. É um prazer enorme estar aqui. É maravilhoso participar de um ciclo olímpico e ter total apoio, amparo, ver o país se movimentando, tampando todas as lacunas para que nosso esforço seja potencializado ao máximo. Eu vivenciei isso, junto com meus amigos presentes”, frisou Bruno Schmidt.
 
“Venho, então, agradecer muito ao nosso Ministério do Esporte, que fez de tudo para que pudéssemos alcançar o nosso máximo. Ao Comitê Olímpico do Brasil, que não mediu esforços, e, principalmente, meu carinho especial pelas Forças Armadas, que se juntaram e não deixaram os atletas percorrerem esse caminho sozinhos. É uma honra representar meu país em casa”, finalizou Bruno.
 
Um dos principais jogadores na campanha vitoriosa da Seleção Brasileira de vôlei, Lipe agradeceu a oportunidade de participar da homenagem e exaltou o esforço de todos os envolvidos para que os Jogos Olímpicos Rio 2016 fossem realizados com sucesso. “Acho que a gente passou um momento de crise, estamos vivendo ainda um momento de crise muito forte, mas os Jogos Olímpicos foram realizados da melhor maneira possível. Então estou muito feliz com o apoio do governo com os Jogos, porque durante a crise conseguir apoiar como foi é um mérito do governo, e temos que agradecer ao governo, ao ministério e ao Comitê Olímpico por todo o esforço para que os Jogos fossem realizados da forma magnífica como foram”, disse Lipe, que pediu para mandar uma mensagem:
 
“Eu prometi aos torcedores do Brasil que iria fazer um apelo: nós e eu como brasileiro também sofri bastante com a política nesses últimos anos. Então que sirvamos de exemplo como atletas que lutaram tanto por um objetivo e que demos tantas alegrias para o país. Que os nossos políticos se esforcem pelo bem do país e não somente pelo bem da política e dos resultados internos que eles pretendem alcançar. Eu vim aqui com esse objetivo. Estou muito feliz e honrado de ter sido reconhecido pelo chefe interino de estado. É uma honra para minha carreira estar aqui recebendo esse reconhecimento”, continuou o campeão olímpico.
 
Companheiro de Lipe na seleção de vôlei campeã olímpica, Lucão destacou a ótima organização das Olimpíadas. “Os Jogos foram maravilhosos, acho que o Ministério do Esporte trabalhou muito bem. Muita gente falava que o Brasil não iria conseguir e foi justamente o contrário, foi muito bem feito. Eu participei dos Jogos de Londres e a gente não deixou nada a desejar. Acredito que pela emoção e pelos torcedores foi ainda mais especial. A gente viu o resultado do investimento dentro de quadra. O esporte felizmente você consegue medir visualmente, ver o crescimento pelo tanto de medalhas, pelos resultados que foram alcançados, que nunca teriam sido alcançados se não tivessem tido esse apoio”, enfatizou.
 
Rafaela Silva, que conquistou a primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Rio 2016 no judô, também agradeceu o apoio dado durante o ciclo olímpico, que permitiu a ela dar a volta por cima depois da eliminação em Londres-2012. “Esse apoio foi fundamental nessa minha preparação para a Olimpíada do Rio. Eu fui eliminada na segunda rodada em Londres e perdi alguns patrocínios, mas veio o projeto do Bolsa Pódio, que foi fundamental. É muito importante numa modalidade em que um quimono custa R$ 1.500 e a gente precisa de quatro quimonos para competição. Acho que ter uma tranquilidade para treinar e competir sem a preocupação de como vou pagar minha conta, ter que arrumar um emprego, é muito bom”, explicou.
 
Medalha de prata na canoagem velocidade ao lado de Isaquias Queiroz, Erlon Souza reforçou as palavras de Rafaela. “Eu sou fruto do Programa Segundo Tempo e, desde quando eu entrei, já tinha por objetivo um dia participar da Olimpíada. O Ministério do Esporte foi fundamental nessa minha caminhada, me deu o apoio para que esse sonho fosse realizado. Desde os Jogos a gente vem recebendo muitas mensagens e hoje a gente teve o carinho do presidente e do ministro do Esporte. Isso é sinal que o dever foi cumprido”, completou.
 
Luiz Roberto Magalhães e Mateus Baeta – brasil2016.gov.br
Ascom - Ministério do Esporte 
 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla