Ministério do Esporte Tocha Paralímpica é acesa em Brasília. Revezamento começa dia 1ª de setembro
Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

 
Conheça os principais programas e ações do Ministério do Esporte.
Videorreportagens, textos e fotos mostram como os projetos são colocados em prática e os resultados alcançados em todo o país.

Informações: (61) 3217-1875E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

                          

Tocha Paralímpica é acesa em Brasília. Revezamento começa dia 1ª de setembro

A uma semana do início do revezamento da Tocha Paralímpica, o símbolo de paz entre as nações foi aceso nesta quinta-feira (25.08) no Palácio do Planalto, em Brasília. A tocha foi acesa pelo presidente da República em exercício, Michel Temer, que passou em seguida a chama para o campeão paralímpico Yohansson do Nascimento, representante dos atletas. Coube ao campeão passar a chama para a lanterna que vai preservar o fogo até o início do revezamento, que começa na próxima quinta (1ª.09).
 
Com a missão de emocionar o Brasil, mais de 700 pessoas irão conduzir a Tocha Paralímpica nas cinco Regiões do país até a cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, no dia 7 de agosto. O símbolo vai passar por Brasília, Belém, Natal, São Paulo e Joinvile, além da capital fluminense, sede da competição.
 
Foto: Roberto Castro/MEFoto: Roberto Castro/ME
 
Durante a cerimônia, o presidente Michel Temer confirmou presença na abertura dos Jogos. “É com muita emoção que falo que irei à abertura dos Jogos Paralímpicos, independentemente da minha posição. O mundo todo tirou o chapéu para o Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos, evento que ganhou o aplauso internacional. É com imensa alegria que nós recebemos agora os nossos atletas paralímpicos”, frisou.
 
Assim como nos Jogos Olímpicos, o ministro do Esporte, Leonardo Picciani, garantiu que o governo terá o mesmo empenho na realização dos Jogos Paralímpicos. “Fruto da decisão acertada do presidente Temer, toda a equipe do governo federal não mediu esforços para o sucesso dos Jogos Olímpicos. Tenho certeza de que o mesmo acontecerá para termos sucesso nos Jogos Paralímpicos”, revelou.
 
Para Picciani, ao acender a chama que simboliza o espírito paralímpico, o país terá a oportunidade de congraçamento entre as nações, na busca de um mundo melhor. “O Brasil nos próximos dias voltará a ter a atenção de todo o mundo. Isso começa agora, com a cerimônia de acendimento da Chama Paralímpica. O Ministério do Esporte tem uma parceria longa com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). Cerca 90% dos 285 atletas da delegação brasileira nos Jogos contam com apoio do governo federal. Nós queremos ampliar o apoio, e esse será o caminho após Jogos”, disse.
 
Foto: Roberto Castro/MEFoto: Roberto Castro/ME
 
O presidente do CPB, Andrew Parsons, ressaltou que o primeiro recorde dos Jogos Paralímpicos já foi registrado. “Ontem foram vendidos 145 mil ingressos para os Jogos Paralímpicos Rio 2016. O primeiro recorde foi realizado pela população brasileira. Agora, está chegando a hora de ver os recordes dos atletas que estão treinando em São Paulo no Centro Paralímpico”, acentuou.
 
Na reta final de preparação para os Jogos, Andrew Parsons agradeceu o apoio do governo federal. “Em um país com 48 milhões de pessoas com deficiência, o governo tem a sensibilidade de apoiar o evento. Os Jogos são um catalisador de mudanças que transformam a percepção da sociedade como um todo em relação às pessoas com deficiência. Nós precisamos mudar a nossa relação com o mundo, precisamos não só tolerar a diferença, mas respeitar e valorizar a diferença”, enfatizou.
 
Para o presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016, Carlos Arthur Nuzman, o Brasil está preparado para receber os melhores atletas do mundo. “As instalações paralímpicas estão prontas, com acessibilidade. As principais competições terão narração audio-descritiva dos esportes. A Vila Paralímpica terá mais de 700 apartamentos com acessibilidade total, e atletas e visitantes terão nas instalações serviços especiais de mobilidade. Pela primeira vez na história dos Jogos todas as instalações terão piso alerta”, acrescentou.
 
Cerimônia de Recepção da Tocha ParalímpicaCerimônia de Recepção da Tocha Paralímpica
 
Com quatro medalhas dos Jogos Paralímpicos na carreira, Yohansson foi o representante dos atletas. Ele não escondeu a felicidade em fazer parte da festa. “Aqui é o pontapé inicial para o início das Paralimpíadas. Estou bem empolgado e todos os atletas estão confiantes de que vamos fazer sucesso no Rio”, comemorou.
 
Os atletas brasileiros estão na fase final de preparação para os Jogos. Yohansson considera o evento de acendimento da tocha a oportunidade para a população brasileira entrar no clima do evento. “É um aquecimento para os Jogos. O revezamento é bom para dar mais visibilidade para o esporte paralímpico, não só quando começar o evento no dia 7 de setembro”, destacou.
 
A cerimônia de acendimento da Tocha Paralímpica contou ainda com a presença do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, de atletas de projetos paralímpicos e demais autoridades.
 
Breno Barros
Ascom - Ministério do Esporte 
Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla