Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para a busca 3 Ir para o rodapé 4 Página Inicial Mapa do Site Ouvidoria Acessibilidade MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE ACESSIBILIDADE
Ministério do
Esporte

O Ministério do Esporte pretende, ainda neste primeiro semestre de 2009, mobilizar os setores econômico e financeiro do país para nacionalizar ainda mais os investimentos no esporte com recursos da Lei de Incentivo. É que em 2008 foram aprovados projetos para serem executados em 18 estados e destes, apenas os projetos referentes a 10 estados conseguiram efetivar a captação de recursos. A grande concentração ficou para Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais, onde se encontram a sede da maioria das empresas. O anúncio foi feito pelo ministro interino do Esporte, Wadson Ribeiro, durante o primeiro dia de atividades do Fórum Nacional de Gestores Estaduais de Esporte, na última quinta-feira (26), em Belo Horizonte (MG). Ribeiro informou que a estratégia de ação é reunir federações da indústria, federações do comércio e representantes dos demais setores da economia para que eles conheçam, com riqueza de detalhes, a necessidade e a grande importância de patrocinar o esporte. Na Lei de Incentivo ao Esporte os empresários podem investir até 1% do Imposto de Renda devido ao governo federal, e depois abater este valor integralmente do imposto devido. No caso de pessoa física acontece o mesmo, sendo que se pode abater até 6%. Primeiramente serão capacitados os secretários estaduais de esporte. Com base num calendário de debates, os gestores estaduais atuarão como multiplicadores da Lei de Incentivo. O próximo passo ficará a cargo dos próprios secretários estaduais que irão mobilizar a classe empresarial de suas unidades federativas, no sentido de repassar o ensinamento sobre a metodologia do benefício e de orientar os profissionais indicados pelas respectivas secretarias quanto à elaboração dos projetos. A proposta é que em 2009 haja uma maior representatividade dos demais estados brasileiros por meio de pleitos efetivados por entidades públicas e privadas sem fins lucrativos, que desenvolvam projetos esportivos nos Estados. As ações desempenhadas devem ser voltadas para o esporte de rendimento, educacional, de lazer e inclusão social. "Queremos que todos os estados sejam representados por suas entidades esportivas. Nosso propósito é que todos possam participar e usufruir do benefício da Lei de Incentivo com igualdade de direitos", defende Wadson Ribeiro. Carla Belizária Ascom - Ministério do Esporte

Desenvolvido com o CMS de código aberto Joomla