Notícias

Equador

Em Salinas, Brasil participa de assembleia do Conselho Ibero-Americano do Esporte

publicado: 20/02/2020 17h38, última modificação: 27/02/2020 14h01
Secretário especial adjunto do Esporte, Marco Aurélio Araújo, assinou também um termo de cooperação esportiva e intercâmbio com o Equador

 

 

 

Três dias de debates, propostas e sugestões para o desenvolvimento do esporte. Depois de se reunir com o Conselho Sul-Americano de Esporte (Consude), na última terça-feira (18.02), e com o Conselho Americano do Esporte (CADE), na quarta (19), nesta quinta-feira (20) foi a vez de o Brasil participar da assembleia do Conselho Ibero-Americano do Esporte (CID), também em Salinas, no Equador.

"Hoje finalizamos nossa participação com chave de ouro. No CID, pudemos obter diversas informações de assuntos que têm muita ligação com os problemas que vivemos no Brasil. Foram discutidos temas como a participação da mulher e os jogos eletrônicos", explica o secretário especial adjunto do Esporte do Ministério da Cidadania, Marco Aurélio Araújo. "Dividir essas experiências e esses conhecimentos é importante para que a gente possa desenvolver melhor nossas políticas públicas no Brasil", reforça.

 

Integrantes do Conselho Ibero-Americano do Esporte se reuniram em Salinas, no Equador. Foto: Ana Cláudia Felizola/ Min. Cidadania


Para Fernando Cáceres, secretário nacional de Esporte do Uruguai e presidente do CID, mais do que nunca o esporte tem sido considerado uma ferramenta para a promoção de desenvolvimento nas sociedades. "Há décadas o esporte não é um passatempo. Ele tem incorporado importância política, social, como instrumento de promoção de saúde, uma plataforma de inclusão e interação social. Hoje é ainda mais do que isso, é um fator de desenvolvimento", afirma, destacando ainda a importância de o conselho cooperar com as iniciativas da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU), um plano de ações que visa ao desenvolvimento sustentável.


Participaram da assembleia do CID: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Espanha, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, Portugal, República Dominicana, Uruguai e Venezuela, além de entidades como Goal Fun, Unesco América Latina, ONU Mulheres e a Agência Mundial Antidopagem (WADA, na sigla em inglês).

 

Secretário de Esporte do Equador, Israel Verdugo, e Marco Aurélio Araújo, secretário especial adjunto do Esporte do Ministério da Cidadania: parceria. Foto: Ana Cláudia Felizola/ Min. Cidadania


Intercâmbio


Ainda em Salinas, o Brasil aproveitou a oportunidade de troca de experiências com outros países para firmar um acordo de cooperação esportiva com o anfitrião, Equador. Os dois países já têm uma parceria desde 2003. Na carta de intenção assinada nesta quinta-feira, ambos se comprometeram a adotar um convênio de cooperação institucional ainda para este ano.


O objetivo é promover ações que fomentem a prática esportiva em suas diversas manifestações, com a transferência de conhecimento por meio de intercâmbios, o desenvolvimento de projetos e atividades para o fortalecimento dos países e das áreas de governança e gestão, estabelecendo políticas públicas esportivas. "O Brasil é uma das potências mundiais, não apenas na América do Sul. Para nós, essa aproximação é vital, e creio que vai servir para o desenvolvimento do esporte tanto nacional quanto regional", comenta o secretário de Esporte do Equador, Israel Verdugo.


"Esse acordo de cooperação vai ao encontro de interesses dos dois países. Acho que temos muito a nos complementar nas nossas políticas e em nossos temas relativos ao esporte e à educação por meio do esporte. Agora temos a responsabilidade de colocar em prática as ações que foram formalizadas", avalia Marco Aurélio Araújo.


Ana Cláudia Felizola, de Salinas (Equador) – Ascom – Ministério da Cidadania